Comércio não está otimista para o Dia dos Namorados

Setor acredita que as vendas serão fracas, assim como ocorreu no Dia das Mães

iG Minas Gerais | José Augusto |

Cenário. 
Apesar do baixo otimismo, lojas investiram para atrair os casais até o Dia dos Namorados
FOTO: MOISES SILVA / OTEMPO
Cenário. Apesar do baixo otimismo, lojas investiram para atrair os casais até o Dia dos Namorados

Diferentemente de outros anos, o Dia dos Namorados não tem gerado boas expectativas para o comércio betinense. O setor, que também não vendeu o esperado no Dia das Mães, estima crescimento mínimo até o dia 12 de junho.

“Eu gostaria que fosse melhor, mas, no momento em que estamos, não espero um grande crescimento nas vendas. Mesmo assim, investimos na campanha e em promoções para atrair o pessoal”, disse a lojista Andreia Diniz.

O comerciante Adriano Alves também não está muito confiante. “O Dia das Mães já não foi muito bom, tivemos um aumento pequeno nas vendas, e isso serve de parâmetro para o Dia dos Namorados também”, afirmou.

Para o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Betim, José Barboza, o pouco otimismo é um sentimento de todo o país. “A inadimplência está alta ainda; muita gente não conseguiu pagar as suas contas no primeiro semestre, como ocorre naturalmente. Outro fator é a própria economia, que está estagnada. Há um clima de incerteza muito grande”, disse.

Ainda de acordo com ele, o comércio local espera pelo menos vender o mesmo percentual do ano passado. “Se mantivermos a mesma quantidade de vendas, será um cenário menos ruim. Ainda mais que a data caiu no dia do jogo de abertura do Brasil na Copa. Muita gente está mais preocupada em ir a um bar ou a um restaurante”, ponderou.

Cenário

Não é só em Betim que o comércio está pessimista. Segundo uma pesquisa da CDL de Belo Horizonte, apenas 32% dos lojistas acreditam que as vendas deste ano vão superar as de 2013.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave