Itália ficará em Mangaratiba para fugir do trânsito

Azzura não deseja enfrentar trânsito nos deslocamentos para os treinos e aeroporto

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

A escolha de um resort a 100 quilômetros do Rio como base da seleção italiana durante a disputa da Copa foi uma vitória do técnico Cesare Prandelli. A Federação Italiana de Futebol preferia que a delegação ficasse hospedada em São Paulo (por causa da numerosa colônia italiana na cidade) ou Belo Horizonte (porque a Fiat, um dos patrocinadores da "Azzurra", tem fábrica em Betim), mas ele fez questão absoluta de colocar o grupo em Mangaratiba e teve feita a sua vontade.

O principal motivo que levou o treinador a tomar essa decisão foi o fato de não precisar enfrentar o trânsito de uma cidade grande nos deslocamentos para treinos nem para chegar ao aeroporto quando for preciso viajar. No ano passado, durante a Copa das Confederações, a delegação italiana chegava a ficar uma hora e meia no trânsito quando saía do Engenhão no início da noite com destino ao hotel na Barra da Tijuca, no Rio. O "para e anda" do ônibus no trajeto irritava a comissão técnica e os jogadores.

No hotel que será ocupado pelos italianos a partir desta sexta-feira, o campo em que o time vai treinar fica dentro do resort. "Ao invés de perder uma hora e meia dentro de um ônibus, prefiro que os jogadores tenham esse tempo para relaxar ou ver vídeos dos nossos adversários", disse o treinador na semana passada, ao justificar sua escolha.

O que não muda em relação à Copa das Confederações é a permissão para que as famílias dos atletas fiquem no mesmo hotel (mas em outra ala). Prandelli acredita que a presença de mulheres e filhos ameniza o estresse provocado pela disputa de uma competição tão importante - ele usou a mesma estratégia na Eurocopa de 2012, em que a Itália foi vice-campeã. Nos momentos de folga, os jogadores poderão ter relações sexuais com as esposas ou namoradas.

Para o comandante da Itália, é melhor que seja assim do que ver o grupo correndo atrás de aventuras ou fazendo festinhas da pesada na concentração. Sem citar o nome da Espanha, ele vive fazendo críticas indiretas no comportamento dos atletas da seleção espanhola na Copa das Confederações - quando os espanhóis passaram por Recife e Fortaleza, houve várias denúncias sobre noitadas com prostitutas nos hotéis que receberam a delegação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave