Homem é assassinado por causa de um pen drive

Crime ocorreu na frente da esposa e da filha da vítima; outros dois homicídios foram registrados no município durante a semana

iG Minas Gerais | Flávia Jardim e Dayse Resende |

Laranjeiras. 
O crime por causa de um pen drive aconteceu na porta da casa de um amigo da vítima
FOTO: NELSON BATISTA / OTEMPO
Laranjeiras. O crime por causa de um pen drive aconteceu na porta da casa de um amigo da vítima

 

A semana foi violenta em Betim. Segundo a Polícia Militar, pelo menos três homens foram assassinados em cinco dias. O primeiro crime ocorreu na tarde de sábado (31), quando um homem de 31 anos foi morto por causa de um pen drive.   O crime aconteceu na porta da casa de um amigo da vítima. Fábio Gonçalves Leal, 31, estava no local participando de um churrasco com a esposa e a filha, de apenas 3 anos, quando foi assassinado com vários tiros.    Segundo o amigo da vítima, Leal trabalhava como caldeireiro na Petrobras e sempre foi uma pessoa muito tranquila. “Ele morava no Laranjeiras e veio à minha casa por causa do churrasco. Estávamos todos aqui nos divertindo, quando ele foi chamado no portão da minha casa por outro amigo dele. Aí, eles iniciaram uma discussão, porque o Fábio tinha emprestado um pen drive e o cara não queria devolver. Foi quando aconteceu essa tragédia. O cara estava com uns amigos. Então, não sei quem atirou. É tudo muito triste. Nunca imaginei que isso iria acontecer na porta da minha casa. O Fábio era meu amigo de infância”, afirmou a testemunha, que terá seu nome preservado.   Ainda de acordo com o amigo, a esposa da vítima se desesperou. “Ela ficou desesperada. Se não fosse a minha esposa, acho que ela teria pulado do segundo andar da minha casa, tamanho o choque que ela levou. Até agora, não consigo acreditar que isso aconteceu. Matar uma pessoa como o Fábio por causa de um pen drive é um absurdo”.   Os outros dois crimes ocorreram em menos de duas horas na noite de quarta-feira (4). De acordo com boletim de ocorrência da PM, o primeiro crime aconteceu no cruzamento das ruas Louzada e Sagres, no bairro São João.    Mário Lúcio de Souza, 31, foi executado com sete disparos dentro de um depósito de da panificadora do próprio irmão.   Segundo a PM, a vítima chegou ao local dizendo que estava sendo perseguida por dois homens em uma motocicleta. Em seguida, os suspeitos chegaram e começaram a atirar. Populares disseram aos militares do 33º Batalhão que a vítima tinha envolvimento com drogas.   Já no bairro Duque de Caxias, Maurício da Silva, 19, foi baleado três vezes enquanto conversava com uma ex-namorada na rua Beirute. O jovem ainda tentou correr, mas foi alcançado. Autoria e motivação do assassinato são desconhecidas.    Segundo a Delegacia de Homicídios, até o fim da tarde de quinta-feira (5), ninguém havia sido preso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave