Chilenos vão ao aeroporto e se frustram pela falta de acesso à seleção

Por conta das normas de segurança, torcedores nem sequer tiveram contato visual com a delegação chilena

iG Minas Gerais | VICTOR MARTINS |

Poucos chilenos foram acompanhar a chegada da seleção ao Brasil
GUSTAVO BAXTER
Poucos chilenos foram acompanhar a chegada da seleção ao Brasil

Alguns poucos torcedores do Chile marcaram presença no aeroporto de Confins, nesta quinta-feira, na chegada dos jogadores chilenos para a Copa do Mundo. Por conta das normas de segurança, os torcedores nem sequer tiveram contato visual com a delegação que vai respeitar o país na competição.

Além dos torcedores, a imprensa do Chile também marcou presença no aeroporto. Apesar da animação, o barulho feito pelos chilenos não chegava nem perto do provocado pelos operários, que seguem em forte ritmo de trabalho, para que o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte tenha o mínimo de conforto para turistas que vierem para a capital mineira durante o evento.

Frustado por não ter acesso aos jogadores, professor de idiomas Aldo Seguro espera que seja aberta uma janela para os chilenos residentes em Belo Horizonte.

"Infelizmente eles não vão passar pelo saguão. Espero que liberem a entrada na Toca da Raposa", disse seguro, que mora no Brasil há dois anos e vai acompanhar a Copa de casa.

"Vou ver com os amigos, fazendo churrasco e bebendo cerveja. Pode ser que o Chile jogue em Belo Horizonte, mas seria contra o Brasil. Depois de pegar Espanha e Holanda nos grupos. Mas como digo, para o chileno nunca tem nada fácil. Mesmo assim acredito na minha seleção, que tem grandes jogadores atuado na Europa, como Vidal e Sánchez."

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave