Pacata rua fica movimentada antes da chegada da seleção chilena

Transa-transa de veículos de imprensa, viaturas da PM e presença de jornalistas foram registradas em frente ao CT do Cruzeiro, nesta tarde de quinta-feira

iG Minas Gerais | BRUNO HENRIQUE |

A seleção do Chile ainda nem chegou à Toca da Raposa II e já alterou a rotina da então pacata rua Adolfo Lippi Fonseca, que passa em frente ao CT cruzeirense. Veículos de imprensa, viaturas da Polícia Militar e da Guarda Municipal, além de placas de sinalização proibindo o estacionamento deram outro visual para a localidade do bairro Céu Azul.

Próximo ao portão de entrada da Toca II, tripés com câmeras e com iluminadores foram posicionados para registrar a chegada da delegação chilena. Furgões estão espalhados ao longo da rua para registrar, em alguns casos até ao vivo, a passagem dos gringos.

A Polílcia Militar informou que o esquema de segurança se manterá, inicialmente, até o dia 21 de junho. No entanto, a programação poderá se alongar, dependendo da continuidade da "La Roja" na Copa.

Na portaria do CT celeste, havia poucos funcionários que trabalham no clube diariamente. Pode-se observar muitos seguranças com crachás FIFA de uma empresa privada, fazendo a segurança interna. Em contato com a reportagem, um dos seguranças disse que não pode informar se eles foram contratados pela FIFA ou pela federação chilena.

Apesar da informação inicial de que membros do staff chileno já estariam na Toca II, os seguranças informaram que ainda não tem ninguém ligado ao Chile no local e que todos chegarão juntos com os jogadores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave