Safra é aberta em R$ 6 a caixa, preço 47,6% menor que mínimo

Valor mínimo determinado pelo governo é de R$ 11,45

iG Minas Gerais | Da redação |

Produtores devem se preparar para participar dos leilões do Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), para o qual o governo deve liberar R$ 50 milhões
google imagens/reprodução
Produtores devem se preparar para participar dos leilões do Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), para o qual o governo deve liberar R$ 50 milhões

As primeiras ofertas da indústria processadora de suco de laranja para a compra da fruta na safra 2014/2015 foram de R$ 6 a caixa de 40,8 quilos, segundo relatos de produtores e do presidente da Câmara Setorial da Citricultura, Marco Antonio dos Santos. O preço ofertado pela Sucorrico, em Araras (SP), deve balizar os valores das outras empresas que ainda processam a fruta própria e é 47,6% menor que os R$ 11,45 determinados pelo governo como o valor mínimo para a safra.

Com isso, segundo Santos, os produtores devem se preparar para participar dos leilões do Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), para o qual o governo deve liberar R$ 50 milhões e cuja portaria autorizando a oferta deve estar pronta em dez dias na avaliação do presidente da Câmara Setorial do Ministério da Agricultura. "A portaria saiu do Ministério e foi para o Planejamento e para a Fazenda. Por isso, os produtores precisam se recadastrar para os leilões", aconselhou Santos durante a Semana da Citricultura, em Cordeirópolis (SP).

Santos criticou, ainda, a falta de entendimento entre os produtores e as denúncias de fraudes nos leilões de garantia de preço mínimo feitos no passado pelo governo, que obrigaram a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a cancelar um dos pregões. "Foi muito barulho feito pelos nossos próprios pares para pouco resultado. Apenas oito processos em mais de 2.000 foram cancelados e ainda perdemos o último leilão", reclamou.

 

Leia tudo sobre: suco de laranjasafraindústria