Polícia indicia três suspeitos pela morte de jovem na zona Leste de BH

Iago Ribeiro dos Santos foi assassinado com 13 tiros em outubro do ano passado, no bairro Paulo VI; ele era amigo dos quatro suspeitos, dois estão presos, um ainda está foragido e outro foi morto

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Peterson Mateus Silva Bastos ainda está foragido
Divulgação / Polícia Civil
Peterson Mateus Silva Bastos ainda está foragido

Uma discussão banal entre amigos de infância teria sido a causa do assassinato de Iago Ribeiro dos Santos, de 21 anos. Essa é a conclusão do inquérito apresentado, nesta quinta-feira (5), pelo Departamento de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa da Polícia Civil (DIHPP).

O crime aconteceu em 26 de outubro do ano passado, no Bairro Paulo VI, Região Leste de Belo Horizonte. Lucas Davi Felipe (conhecido como Sozinho), 19, é apontado como o mentor do crime. Ele e Marcelo Vitor Alves Ferreira (o Marcelinho), 18, tiveram seus mandados de prisão expedidos pela Justiça, a pedido da Polícia Civil, devido às evidências de participação no crime. Já Peterson Mateus Silva Bastos, 19, que também teve sua prisão decretada, encontra-se foragido.

Ousadia

Um quarto suspeito, Welbert Silva dos Santos (Juninho), 18, foi encontrado morto a tiros, no dia 22 de dezembro de 2013. Segundo levantamentos, tanto a vítima quanto os quatro suspeitos formavam um grupo de amigos. Marcelo, Lucas e Peterson foram indiciados por homicídio duplamente qualificado e por furto qualificado, sendo denunciados pelo Ministério Público, e tendo suas prisões preventivas decretadas.

Marcelo e Lucas, que já estavam presos pelo crime de tráfico de drogas, encontram-se no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Betim e no Presídio de São Joaquim de Bicas II, respectivamente.

De acordo com o delegado Emerson Morais, responsável pelas investigações,  Iago discutiu com Lucas dias antes do crime, ao saber que o amigo teria usado sua moto sem autorização. Tal atitude teria irritado o suspeito, levando-o a tramar a morte da vítima. Para convencer os comparsas, Lucas mentiu, dizendo que Iago os estaria ameaçando de morte. O delegado descreve o homicídio como hediondo e espera que a divulgação da foto de Peterson possa ajudar na prisão do último suspeito.

Ação planejada

Segundo investigações, no dia do crime, Marcelo teria pedido a Iago, proprietário de uma moto Honda Falcon, que o levasse até a casa da namorada. Sem que a vítima percebesse, Peterson e Welbert os seguiram em outra moto.

Chegando ao local planejado, Iago desceu da motocicleta, pilotada por Marcelo, e foi atingido por vários tiros de revólver calibre 38, e de pistola 9mm.

Welbert teria atirado primeiro, e depois passado a arma para Marcelo, que também disparou contra Iago. Enquanto isso, Peterson utilizava outra arma de fogo. Os levantamentos revelaram ainda que os criminosos fugiram do local levando a moto de Iago. O corpo da vítima foi encontrado com 13 tiros, sendo 10 na região da cabeça.

 

Com Polícia Civil

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave