Mercado brasileiro de algodão fecha maio em alta

Falta do produto no mercado, devido a entressafra, fez com que os preços no mercado interno fechassem o mês em alta

iG Minas Gerais | Da redação |

O mercado brasileiro de algodão fechou o mês de maio em alta, devido a entressafra de produção
Divulgação
O mercado brasileiro de algodão fechou o mês de maio em alta, devido a entressafra de produção
O mercado brasileiro de algodão no último mês de maio se caracterizou por uma “virada” das negociações, e preços, entre o lado da oferta e o da indústria. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Rodrigo Neves, até a metade do mês as cotações vinham em constante queda, o que ocorria desde fevereiro deste ano. Após se confirmar o atraso da entrada do produto proveniente da safra nova, que deverá vir a partir da metade de junho (e normalmente vem no final de maio), a quantidade de pluma disponível ficou muito escassa, gerando aumento de preços, apontou Neves.   O CIF São Paulo que na metade do mês fechava negócios por cerca de R$ 1,82 a libra-peso obteve um aumento de mais de 7% e ainda deve subir. Os negócios hoje beiram os R$ 2 por libra-peso, fato que só deve inverter com a entrada de produto novo no mercado, aponta o analista.   “As quedas de preços não devem ser muito acentuadas com a entrada da nova safra, visto que, apesar do aumento de produção, o volume de contratos futuros não só para o mercado interno, mas para exportação também, é bem alto”, comenta Neves. O destaque do mês está no preço do algodão brasileiro abaixo do internacional, diz ainda o analista, o que gera um significativo aumento de exportação (mais de 40% segundo a prévia do Secex). “Esta oportunidade acabou após o aumento de preços no Brasil e queda das cotações na Bolsa de Nova York”, indica.   Quanto ao mercado internacional, NY começou a absorver as expectativas de boa safra norte-americana pelo relatório de Oferta e Demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), que determinou quedas significativas nas cotações. O maior fator de baixa do mercado consiste na virada do cenário do Texas, observa Neves. Há mais de uma semana o clima colabora bastante para o desenvolvimento das maiores lavouras de algodão dos Estados Unidos, o que se reflete nos consecutivos dias de queda da Ice Futures.    O contrato Spot julho/2014, referente à safra nova, no inicio do mês estava na casa dos 94 centavos de dólar por libra-peso. Já hoje se encontra aproximadamente 10% abaixo desse valor. No último dia 29 de maio, o contrato fechou a 86,15 cents, devido a um breve movimento de especulação de compra de contratos devido aos baixos preços, mas que não sustenta um viés de alta, conclui o analista.  

Leia tudo sobre: algodãomercadopositivoalta