Mercado de frango busca melhor desempenho em junho

A esperança é justificada pela realização da Copa do Mundo no Brasil, que tem a previsão de atrair milhares de turistas ao país

iG Minas Gerais | Da redação |

 A chegada de milhares de turistas ao Brasil para a Copa do Mundo gera expectativa para recuperação do mercado de carne de frango no país
Divulgação
A chegada de milhares de turistas ao Brasil para a Copa do Mundo gera expectativa para recuperação do mercado de carne de frango no país
O baixo preço de comércio da carne de aves no último mês de maio faz com que os produtores e o mercado se mantenham esperançosos com a realização da Copa do Mundo no país, para que o desempenho seja melhor no mês de junho.   "O mês foi muito ruim para avicultura de corte brasileira, que trabalhou com preços abaixo dos R$ 2 para o quilo vivo em muitas praças, apresentou uma reposição bastante lenta e registrou elevada oferta diante das aves pesadas disponibilizadas pelas integrações", destaca o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias.   Ele salienta que a produção de carne de frango passou por ajustes ao longo do mês, o que foi algo positivo. "Mesmo assim, os resquícios de um quadro de oferta elevada dos meses anteriores ainda serão observados nos próximos dias", comenta. A exportação de carne de frango, por outro lado, voltou a mostrar um desempenho bom, devendo fechar maio com volumes entre 325 e 330 mil toneladas.   Em termos de mercado interno, Iglesias salienta que o mês de maio foi de grande pressão de oferta, o que ocasionou uma queda generalizada nos preços do frango vivo no Centro-Sul do Brasil. "Preocupa bastante a situação em Minas Gerais, por exemplo, onde o quilo vivo oscilou entre R$ 1,85 e R$ 1,90 no último dia 29 de maio, valor similar ao do custo de produção", avalia.   Iglesias indica que a expectativa do setor é de um melhor desempenho em junho, por conta da previsão de chegada de milhares de turistas ao Brasil com a realização da Copa do Mundo de futebol. "No entanto, ainda não se tem a certeza do impacto desse evento no consumo de carne de frango, uma vez que o varejo tende a reajustar os preços, especialmente nas cidades-sede dos jogos, para aumentar seus lucros. Não se sabe, portanto, se haverá um grande impacto no preço do frango vivo, até pelo fato dos frigoríficos contarem com estoques bem posicionados nesse momento", analisa.   O levantamento realizado por SAFRAS & Mercado nas principais praças de comercialização do Brasil indicou que o preço do frango vivo em São Paulo, no último dia 29 de maio, ficou em R$ 2,15, apresentando queda de cinco centavos frente ao valor praticado no final de abril. Em Minas Gerais, o preço recuou vinte centavos frente ao final do mês passado, que era de R$ 2,05.   Na integração catarinense a cotação do frango vivo caiu de R$ 2,15 ao final do mês passado para R$ 2,05 nesta semana. No Paraná, o quilo foi cotado a R$ 2 na integração (oeste do Estado), contra R$ 2,10 praticados no final de abril. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo caiu dez centavos na variação mensal, de R$ 2,05 para R$ 2,05.   No Mato Grosso do Sul o preço do quilo vivo do frango recuou de R$ 2 para R$ 1,80 neste final de maio. No Distrito Federal e em Goiás o quilo vivo apresentou queda de vinte centavos desde o final de abril, passando de R$ 2,05 para R$ 1,85.   Em Pernambuco o quilo vivo seguiu em R$ 3,30, mesmo valor praticado no final do mês passado. No Ceará a cotação do quilo vivo se manteve em R$ 3,20 na comparação mensal, enquanto no Pará o quilo vivo foi cotado a R$ 3,30, apresentando estabilidade ante o final de abril.  

Leia tudo sobre: mercado de frangosquedavariaçãorecuo