Relatórios de safra deixam açúcar volátil

Produção mundial de açúcar em 2014/15 deverá totalizar 175,589 milhões de toneladas

iG Minas Gerais | Da redação |

No período da forte estiagem no Brasil, as cotações do açúcar bruto negociados na Bolsa de Nova York tinham disparado quase 30%
Divulgação
No período da forte estiagem no Brasil, as cotações do açúcar bruto negociados na Bolsa de Nova York tinham disparado quase 30%
No período da forte estiagem no Brasil, as cotações do açúcar bruto negociados na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) tinham disparado quase 30%, mas apresentaram uma retração no último mês de abril, permanecendo sob pressão de baixa em maio.    Na Bolsa de Nova York os contratos com entrega em julho do açúcar bruto caíram de 17,72 centavos de dólar por libra peso em 30 de abril para 17,48 centavos em 29 de maio, uma queda de 1,35%. Em relação ao início do ano, porém, as cotações futuras têm ainda valorização de 4,5%.   Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Maurício Muruci, o mercado internacional de açúcar foi bastante volátil em maio, influenciado tanto pelos relatórios sobre o andamento da safra de cana-de-açúcar no Brasil como pela avaliação semestral sobre a oferta e a demanda mundiais do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). A mínima do mercado nova-iorquino foi de 17,02 centavos de dólar no dia 27 de maio (quando chegou a romper no intradiário o suporte de 17 centavos) e a máxima foi de 18,25 centavos, em 14 de maio.   Muruci lembra que o primeiro dos dois relatórios de moagem divulgados em maio revelou que havia uma defasagem de 26% nos números de colheita e moagem de cana em relação ao mesmo período do ano passado no centro-sul. “Já o segundo indicou uma retomada no nível de produção, neutralizando as informações do primeiro”, diz. No meio dos dois relatórios, o USDA soltou seu documento semestral, avaliando que o mercado internacional de açúcar ainda será superavitário em 2014/15 (out-set), mesmo com estagnação nos níveis de produção e crescimento no consumo, o que deixou o mercado futuro com viés negativo.   Segundo o USDA, a produção mundial de açúcar em 2014/15 deverá totalizar 175,589 milhões de toneladas, e o consumo 170,528 milhões de toneladas, resultando em um superávit de 5,061 milhões de toneladas. No Centro-Sul, conforme dados da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), a moagem acumulada de cana até 16 de maio da safra 2014/15 somou 79,339 milhões de toneladas, 3,4% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado.  

Leia tudo sobre: açucarmercadoexportação