Decisão sobre extradição de Pizzolato fica para outubro

De acordo com o defensor do condenado, Alessandro Sivelli, a opção de postergar a decisão foi tomada porque o governo brasileiro não teria apresentado todos os documentos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Condenado a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato no mensalão, Pizzolato foi preso em fevereiro, em Maranello, na Itália
Divulgação/Interpol
Condenado a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato no mensalão, Pizzolato foi preso em fevereiro, em Maranello, na Itália

A Corte de Apelações de Bolonha, na Itália, decidiu, nesta quinta-feira (5), adiar para 28 de outubro a decisão sobre a extradição do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado por envolvimento no esquema do Mensalão.

A data da nova audiência foi marcada após três horas e meia de sessão, na qual advogados das duas partes foram ouvidos. De acordo com o defensor de Pizzolato, Alessandro Sivelli, a opção de postergar a decisão foi tomada porque o governo brasileiro não teria apresentado todos os documentos que garantem condições mínimas para o ex-diretor em presídios brasileiros. Já o advogado que representa o Ministério Público Federal do Brasil, Michelle Gentiloni, não se pronunciou até o momento.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave