Operação da Polícia Civil já prendeu 592 pessoas em Minas Gerais

Corporação divulga balanço de dez dias da maior conjunto de atuações de policiais no estado; detidos são suspeitos de cometer crimes como tráfico de drogas, homicídio, roubo e latrocínio

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Polícia Civil divulgou um balanço preliminar dos primeiros dez dias da Operação Legalidade III nesta quinta-feira (5).

Com a participação de cerca de 2 mil policiais, 592 pessoas já foram presas, além da apreensão de mais de 250 quilos de drogas (maconha, cocaína, crack e 120 comprimidos de ecstasy), 27 veículos e de 44 armas, incluindo uma metralhadora 9 milímetros com mira a laser, pistolas automáticas e espingardas calibre 12.

O saldo parcial foi contabilizado pela Superintendência de Investigação e Polícia Judiciária já supera o número de prisões da operação similar, realizada em 2013, quando 508 pessoas foram presas. Trata-se da maior operação da história de Minas Gerais.

As abordagens da Operação Legalidade III tiveram início há dez dias, com a realização de ações qualificadas em todos os municípios mineiros. É o caso da Operação Vicina, em Januária (região Norte do estado), a Operação Asfixia, em Machado (Sul), a Operação Constantine, em João Monlevade (Central) e a Operação Réquiem,  em Teófilo Otoni (Vale do Mucuri).

Os presos capturados têm envolvimento em diferentes crimes, como tráfico ilícito de droga, homicídio, roubos e latrocínios.

Redução da criminalidade

Todos os 22 departamentos da Polícia Civil de Minas participaram efetivamente da Operação Legalidade III, viabilizando o cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos pela Justiça, a pedido da Polícia Civil, voltados para a redução da criminalidade.

Somente na região de Poços de Caldas, no Sul de Minas, foram presas 81 pessoas. Outras 67 prisões ocorreram na região de Montes Claros, no Norte, mesmo número de detenções na capital Belo Horizonte.

O Superintendente de Investigação e Polícia Judiciária, Jeferson Botelho, que coordenou as ações no estado, destacou a importância desse tipo de trabalho da Polícia Civil de Minas, que envolve a construção de elementos de prova, o planejamento específico das ações e a efetividade na execução dos trabalhos, mesclando conhecimentos jurídicos, científicos e técnicos na apuração das condutas criminosas.

O objetivo, segundo ele, é proporcionar o fornecimento de elementos de convicção à Justiça na formulação dos processos judiciais.