Seleção exalta Neymar e promete suporte para ele brilhar

Colegas de equipe negam dependência do jogadores, mas garante que base o ajudará a crescer em campo

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Após o gol, Neymar comemorou com o seu tradicional soco no ar
Associated Press
Após o gol, Neymar comemorou com o seu tradicional soco no ar

A seleção brasileira teve atuação irregular, especialmente no primeiro tempo, da fácil vitória por 4 a 0 sobre o Panamá, na última terça-feira, no primeiro amistoso de preparação para a Copa do Mundo, mas o jogo serviu para mostrar o poderio ofensivo de Neymar. O atacante anotou um gol, teve participação direta em outros dois e fez várias jogadas de efeito. Assim, mostrou que pode liderar a equipe no Mundial.

Os jogadores da seleção brasileira garantem que não enxergam isso como uma dependência do atacante. E Fernandinho destaca ser natural a equipe ter um destaque. Assim, aponta a necessidade do restante do time dar o suporte que permita a Neymar a fazer a diferença em campo.

"Acho que a seleção brasileira sempre teve um jogador principal, um destaque. Agora, também é muito importante ter isso e contar com o Neymar. A nossa base é muito boa e isso dá um suporte para ele. Temos um padrão de jogo e isso fará com que ele cresça na competição e decida muitos jogos para nós", previu o volante do Manchester City.

Capitão da seleção brasileira, Thiago Silva já teve o desafio de marcar Neymar durante a preparação da equipe para a Copa do Mundo, pois disputou os dois coletivos já realizados entre os reservas. O zagueiro destacou a dificuldade de se marcar Neymar. "É difícil pará-lo, é muito complicado quando ele pega velocidade com a bola no pé, pois dá dribles curtos, varia com um longo... É complicado marcar quando o jogador é rápido, habilidoso e inteligente. Ele tem todas essas três características", disse o zagueiro do Paris Saint-Germain.

Thiago Silva foi poupado do amistoso da seleção brasileira contra o Panamá, em Goiânia, e acompanhou o jogo em Teresópolis, onde realizou trabalhos de recuperação física. De fora, ele disse ter se impressionado com o desempenho de Neymar, lembrando que o atacante ficou aproximadamente um mês inativo e só voltou aos gramados na última rodada do Campeonato Espanhol. "Eu vi em campo um cara muito solto, que nem parecia ter ficado tanto tempo parado", elogiou.

Leia tudo sobre: neymarseleçãosuportebrilhofernandinhothiago silvaamistosopanamávitória