Adolescente continua à espera de um coração

Órgão que seria captado na Zona da Mata foi recusado por não estar sadio o suficiente

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi |

A angústia da espera por um transplante de coração quase teve fim ontem para Renata Lara de Oliveira, 13, internada há um mês e meio, em estado grave, no Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte. Mas, algumas horas depois de receber a notícia de que um doador compatível havia sido identificado em Manhuaçu, na Zona da Mata, Renata descobriu que precisará continuar esperando pelo transplante, único procedimento que poderá salvar a sua vida. Isso porque, durante a captação do órgão, a equipe médica descobriu que o coração não estava sadio o suficiente para ser transplantado.

A comovente história da adolescente veio à tona na semana passada, quando um vídeo gravado pela mãe da menina foi publicado nas redes sociais. Na gravação, Renata diz, emocionada: “quero muito viver; me ajuda”. A adolescente sofre de insuficiência cardíaca há três anos.

Captação. Segundo a assessoria de imprensa do Complexo MG Transplantes, dois helicópteros, com profissionais do HC, foram empenhados na busca pelos órgãos de um paciente que teve morte cerebral confirmada em Manhuaçu. Durante o processo, porém, a equipe descobriu que nem o coração nem o fígado do paciente estavam bons para ser doados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave