Uso de suplemento é alternativa, mas requer cuidados

iG Minas Gerais |

Uma alternativa para frear os alertas do corpo sobre a carência de nutrientes é a suplementação vitamínica por meio de medicamentos. Entretanto, a medida precisa ser acompanhada pela orientação de um especialista.

“Os brasileiros já são hipocondríacos por natureza. Por isso, é preciso pedir orientação para um profissional que vai avaliar a real necessidade, os tipos de vitaminas e quantidades indicadas. O multivitamínico vai apenas fazer complementação, mas, se pessoa já tem uma alimentação equilibrada, não precisa tomar. Falar que pode gerar uma sobredose de vitaminas no corpo ou engordar é mito”, explica a nutróloga Valéria Goulart.

Segundo Valéria, a melhora no organismo com a suplementação vai aparecer de acordo com a carência e as características de absorção de cada paciente. “Pessoas que têm muita gastrite, absorvem um pouco menos dos nutrientes do que outras. Em geral, de uma semana em diante já é possível começar a ver as melhorias”, afirma.

Entretanto, além do multivitamínico, o paciente precisa ingerir mais água e fazer mais atividade física para que a resposta seja mais rápida. “Também existem trabalhos mostrando que, em uma pessoa estressada, o corpo não funciona adequadamente e pode ter mais gastos de alguns minerais e vitaminas do que outra pessoa em estado normal”, destaca. (LM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave