Indústria tem pior desempenho desde setembro de 2009

Exportação difícil e famílias endividadas estão entre as razões

iG Minas Gerais |

RIO DE JANEIRO. Após cair 0,5% em março, a produção industrial recuou 0,3% em abril, na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE. Frente a abril de 2013, a queda foi de 5,8%, o pior desempenho desde setembro de 2009, quando teve queda de 7,3%. Em 2014, a produção industrial acumula um recuo de 1,2%.

Em 12 meses, a indústria avança 0,8%, o que, de acordo com o IBGE, mostra “clara redução no ritmo de crescimento frente ao resultado verificado em março (2,1%)”. A indústria está em patamar 4,5% abaixo do recorde alcançado em maio de 2011.

“O resultado de abril mostra redução do ritmo industrial. Seja com o mês anterior, seja com 2013, em qualquer análise há predominância de taxas negativas, seja por categorias econômicas ou por atividades”, analisou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.

O aumento do nível de estoques, especialmente no setor automobilístico, a maior presença de produtos importados no mercado brasileiro, as dificuldades de colocar produtos no mercado externo, o comprometimento maior da renda das famílias e a maior restrição de crédito são alguns dos fatores destacados por ele que explicam o comportamento da indústria. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, admitiu que a produção industrial “veio fraca”, mas considerou o resultado normal e ponderou que altos e baixos nesse indicador são comuns.

PIB

Análise. O mau resultado fez economistas revisarem para baixo a expectativa de expansão do setor neste ano. Alguns já esperam que a indústria derrube o crescimento do PIB do segundo trimestre.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave