Esquema para evitar fraude na Copa

iG Minas Gerais |

São Paulo. O presidente da Febraban, Murilo Portugal Filho, confirmou que as instituições financeiras, com a participação direta do Banco Central, estão trabalhando em regime especial para evitar os danos dos ataques eletrônicos nos bancos. Sem abrir detalhes, o executivo falou que há um comitê especial na entidade para cuidar do tema e que ações já foram tomada e outras virão para evitar as fraudes.

“Estamos com um comitê reunido para tratar da questão. Fraude eletrônica, hoje, faz os bancos perderem bilhões de reais. Precisamos ficar atentos. E a Copa do Mundo é um evento que precisa ter um trabalho especial como todo grande evento”, sustentou o presidente da Federação Brasileira de Bancos.

Os bancos investem, por ano, cerca de R$ 2 bilhões em segurança da informação, o equivalente a 10% do total aportado em TI no Brasil por todos os setores juntos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave