Brasil tem bons índices de vacinação contra brucelose

Em 2013 foram imunizadas mais de 16 milhões de fêmeas bovinas

iG Minas Gerais | Da redação |

 Plano tem por objetivo diminuir a incidência das epidemias de brucelose e tuberculose.
Central/ Divulgação
Plano tem por objetivo diminuir a incidência das epidemias de brucelose e tuberculose.

O número de vacinação contra a doença da brucelose vem aumentando no país desde a criação do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), em 2001. O plano, que foi instituído pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), tem por objetivo diminuir a incidência das epidemias de brucelose e tuberculose.

A medida prioritária do programa é a imunização de fêmeas bovinas e bubalinas entre três e oito meses de idade, com a dose da vacina obrigatória B-19. Pesquisas científicas indicam que coberturas vacinais acima de 70% por longos períodos reduzem significativamente a prevalência de brucelose nos rebanhos.

De acordo com o Departamento de Saúde Animal (DSA), em 2013, o número de fêmeas bovinas vacinadas nesta faixa etária chegou a 16.329.466, ou seja, uma cobertura vacinal de 77,5%. Para o cálculo deste índice foi considerado o número de bezerras de até 12 meses, conforme dados obtidos durante a atualização do cadastro de rebanhos realizado na campanha de vacinação contra febre aftosa em novembro do ano passado.

Segundo a coordenadora geral de Combate às Doenças (CGCD) do Mapa, Denise Euclydes, a participação do produtor e a adoção das práticas sanitárias recomendadas pelo programa reduzirão o número de casos da doença. “Os estados com grandes rebanhos de corte se destacam com altos índices vacinais, como Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Pará e Rio Grande do Sul", acrescenta Euclydes.

Leia tudo sobre: Mapavacinaçãoerradicaçãobrucelosetuberculose