Sem medo, Klinsmann acredita em vaga nas oitavas

O técnico dos EUA garante que o objetivo é avançar às oitavas de final e que a chave difícil pode até ser encarada de forma positiva

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Campeão mundial pela Alemanha em 1990, o ex-atacante terá de comandar sua seleção contra a de seu país
Jurgen Klinsman Oficial/reprodução
Campeão mundial pela Alemanha em 1990, o ex-atacante terá de comandar sua seleção contra a de seu país

O técnico Jurgen Klinsmann admite a dificuldade que o sorteio da Copa do Mundo impôs aos Estados Unidos, mas não teme nenhum dos adversários do Grupo G. O alemão garante que o objetivo norte-americano é avançar às oitavas de final e que a chave difícil pode até ser encarada de forma positiva.

"Do nosso ponto de vista é um grupo difícil. Gana é meio que nosso fantasma por causa das derrotas que sofremos nos últimos dois Mundiais. Encarar a Alemanha e Portugal de Cristiano Ronaldo vai ser incrivelmente difícil, mas estamos evoluindo passo a passo e queremos começar a enfrentar qualquer equipe do mundo de igual para igual. Não há nada melhor do que jogar contra grandes times. Queremos passar de fase", afirmou Klinsmann nesta quarta-feira ao site da Fifa.

Campeão mundial pela Alemanha em 1990, o ex-atacante terá de comandar sua seleção contra a de seu país, situação da qual ele não pôde fugir. "Eu cogitei antes que poderia acontecer, mas ainda assim pensei: 'Isso tinha mesmo que ser desse jeito?'. Porém, você tem de encarar isso. Vamos fazer de tudo para dar à Alemanha um bom jogo. Se precisarmos de um ou três pontos para passar de fase, é isso que vamos buscar", prometeu Klinsmann, técnico da seleção germânica entre 2004 e 2006.

Apesar da competitividade entre as partes - em jogo marcado para a última rodada da primeira fase, no dia 26, no Recife -, o treinador não esquecerá suas origens totalmente neste duelo entre norte-americanos e alemães. "Claro que vou olhar com carinho para o lado alemão porque é um projeto que eu ajudei a construir, mas vou torcer pela minha equipe assim que a bola rolar", garantiu o treinador, que há oito anos levou a Alemanha à semifinal da Copa de 2006.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave