Para União Europeia, pressão sobre Rússia tem de continuar

"Em relação à Ucrânia, precisamos confirmar nossa política de dois lados - apoio econômico ao governo e manutenção da pressão para parar a interferência em assuntos internos" disse chefe da comissão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

As economias desenvolvidas precisam manter pressão sobre a Rússia em relação à Ucrânia, afirmaram nesta quarta-feira (4) líderes da União Europeia, prometendo um acordo comercial e político com Kiev este mês.

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, afirmou que este é o momento de pressionar a Rússia a lidar diretamente com o novo presidente ucraniano e a recuar da desestabilização do leste da Ucrânia.

"Em relação à Ucrânia, precisamos confirmar nossa política de dois lados - apoio econômico ao governo e manutenção da pressão sobre a Rússia para impedi-la de interferir mais com assuntos internos ucranianos", afirmou.

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, confirmou pela primeira vez que a UE e a Ucrânia planejam assinar em junho um acordo que deixará a economia ucraniana mais próxima da Europa. Segundo ele, a UE vai assinar o acordo até 27 de junho. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave