Aidar enterra sonho por Lugano: 'Assunto superado'

Nome do uruguaio seria de impacto, mas a vinda do jogador ofuscaria atletas da base e o Tricolo não deseja isso

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

DIVULGAÇÃO / PSG
undefined

O torcedor do São Paulo que sonhava ver Diego Lugano vestindo a camisa do time deve esquecer a ideia. Depois de chegar a dizer que conversaria com o zagueiro para viabilizar um possível retorno, o presidente Carlos Miguel Aidar afirmou que não o contratará, apesar dos apelos insistentes da torcida. "Isso é um assunto encerrado. O Lugano não virá, procuramos outras opções para o setor", disse à reportagem.

A declaração é a pá de cal numa novela que já nasceu estranha. Assim que Lugano foi dispensado do West Bromwich, da Inglaterra, a torcida começou uma forte campanha para sensibilizá-lo a voltar para o Morumbi, onde conquistou os títulos paulista, da Libertadores e do Mundial em 2005. Aidar e o vice de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, foram surpreendidos por Muricy Ramalho, que fez coro com a torcida e disse que iria analisar a situação do jogador.

Irritado com a postura do treinador, Aidar mudou o discurso, disse que tentaria a negociação e mandou Ataíde procurar o jogador. O vice conversou com o uruguaio e disse que gostaria de vê-lo no clube como torcedor, mas como dirigente a história era diferente por receio que Lugano ofuscasse jogadores da base.

"O Lugano seria titular por um ou dois anos, é claro. Mas seria no lugar do Rodrigo Caio e tiraria as chances do Lucão, que é um garoto de muito potencial. Nada impede que possamos repensar isso durante a Copa, mas agora digo que não iremos contratá-lo", reforçou.

Aos 33 anos, Lugano vem de uma série de insucessos na Europa, mas resiste à ideia de voltar ao São Paulo por receio de manchar a idolatria da torcida. A amigos, ele diz que se jogasse novamente no Brasil só defenderia o clube do Morumbi.