Maquiagem para BH ficar ‘mais bonita’ no Mundial

iG Minas Gerais | Bernardo Miranda |

Pipoqueiros dizem que a fiscalização foi intensificada nas ruas da cidade às vésperas da Copa
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Pipoqueiros dizem que a fiscalização foi intensificada nas ruas da cidade às vésperas da Copa

A orla da lagoa da Pampulha vai ganhar grama nova. Nas vias que dão acesso ao Mineirão, a novidade são mudas de ipê. Na Savassi, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, a poda de árvores se intensificou nas últimas semanas. Já no perímetro da avenida do Contorno, os pipoqueiros sem cadastro dizem que estão sendo perseguidos pela prefeitura, que nos últimos dez dias teria reforçado a fiscalização e aplicado multas – o que não ocorria desde 2010.  

A reportagem de O TEMPO percorreu nessa terça as ruas de Belo Horizonte e verificou que diversos operários trabalhavam em ações de ajardinamento. Na avenida Getúlio Vargas, em frente a um hotel, operários faziam a poda das árvores. Eles afirmaram que o objetivo era que todas os espécimes da avenida fossem podados e disseram que o ritmo de trabalho estava bem mais intenso nos últimos dias. Já na avenida Carlos Luz, conhecida como “Catalão”, três funcionários da prefeitura faziam o plantio de mudas de ipês ao longo da via, que é um dos principais acessos ao Mineirão. Um pouco mais à frente, na orla da lagoa da Pampulha, todo o espaço onde havia apenas terra agora receberá grama novinha. Serão quase 11 mil m² plantados até a Copa do Mundo. Apesar dos serviços às vésperas do Mundial, a Regional Pampulha informou que o plantio da grama faz parte da revitalização do complexo arquitetônico da Pampulha e não tem relação com a Copa. Já a Secretaria Municipal de Meio Ambiente disse que as podas são realizadas regularmente e que a programação não foi alterada em função da Copa, assim como o plantio de novas árvores na cidade. Pipoqueiros. Ainda na onda de maquiagem que ocorre na capital, os pipoqueiros é que estão reclamando. Mesmo sem serem cadastrados pela prefeitura, eles afirmam que vinham trabalhando normalmente desde 2012, quando a administração teria prometido realizar licitação para novas licenças. “A licitação não saiu, mas nos deram uma licença e só agora descobrimos que ela não vale nada. Por isso, não reclamamos. Agora, dois anos depois, começam a nos multar na véspera dos jogos, e só assim percebemos que a licença que temos não adianta”, disse o presidente da Associação dos Pipoqueiros Microempreendedores de Belo Horizonte, Laudemir dos Santos. A prefeitura informou que a fiscalização sempre existiu e que, nos últimos dias, foram três autuações. O Executivo também informou que os pipoqueiros contam apenas com um certificado de microempreendedor individual, que não dá autorização para atuarem em vias públicas. Outros ambulantes que também terão a vida alterada são os da região Oeste. A prefeitura proibiu a presença desse tipo de comércio no entorno do Expominas durante a Copa. O local vai receber a Fifa Fan Fest durante os jogos. 

Antibomba Cerca de 600 agentes da Polícia Federal em Minas Gerais participam hoje de um treinamento de situações de emergência em função da Copa do Mundo. Agentes da corporação em diversas cidades mineiras desembarcam hoje na capital para participar dos trabalhos e começar a reforçar as equipes da PF durante o período de disputa do Mundial. O treinamento de hoje busca nivelar o conhecimento acerca dos equipamentos e métodos que serão utilizados durante a Copa. Os trabalhos envolverão robôs antibombas, trajes antifragmentação, braços robóticos, além de cães treinados para detectar explosivos e bombas. Tudo para garantir a segurança na Copa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave