Maioria não vai a protestos

Levantamento mostra que a população está dividida quanto à aprovação de manifestações

iG Minas Gerais | CARLA KREEFFT |

Participação. Somente um quarto dos entrevistados pela pesquisa pretende participar de manifestações durante a Copa do Mundo
ITAWI ALBUQUERQUE/BAPRESS/ESTADÃO - 17.6.2013
Participação. Somente um quarto dos entrevistados pela pesquisa pretende participar de manifestações durante a Copa do Mundo

A pesquisa DataTempo, realizada de 23 a 27 de maio, testou a expectativa dos brasileiros em relação aos protestos que poderão acontecer durante a Copa do Mundo, que começa no próximo dia 12.

O levantamento mostra que a maioria acredita que as manifestações e protestos vão acontecer durante a Copa, mas somente metade dos entrevistados aprova a realização deles. A pesquisa ainda mostra que apesar dessa divisão, somente um quarto dos consultados pretende participar dos movimentos de ruas programados para o período em que acontece o evento esportivo. Quando perguntados se acredita que haverá protestos durante a Copa, 91,3% dos entrevistados respondem sim contra 6,3% que dizem não. Outros 2,4% não sabem responder à questão. A pesquisa também perguntou se o entrevistado é contra ou a favor dos protestos durante o Mundial. Respondem que são contra 48,6% dos consultados. Outros 47,0% dizem que são favoráveis. Não sabem responder 2,9%, e não respondem 1,4%. Há um empate nesta questão, considerando que a margem de erro do levantamento é de 1,98 ponto percentual para mais ou menos. Participação. A pesquisa DataTempo interrogou os entrevistados sobre a participação efetiva nos protestos. Perguntados se pretendem estar presentes nas manifestações, 73,8% dizem que não. Outros 24,1% afirmam que sim. Dizem que não sabem ou não respondem 2,0%. Para 76,5% dos interrogados, os protestos poderão afetar a imagem do Brasil no exterior de forma negativa. Dizem que poderá haver reflexos positivos na imagem do país 19,4%. Outros 4,1% não sabem ou não respondem a questão. Quando a pergunta é sobre a possibilidade de os protestos prejudicarem os jogos da Copa, 60,2% acreditam que as manifestações vão atrapalhar a competição. Para 37,9%, os protestos não vão ocasionar nenhum prejuízo para os jogos de futebol. Não sabem responder a pergunta 1,9%. Eleição. A maioria dos entrevistados aposta que as manifestações podem afetar os resultados. Dos entrevistados, 68,3% dizem que deve haver consequências nas urnas. Para 28,1% não deve haver influência dos protestos nos resultados da eleição. Foram realizadas 2.062 entrevistas em 110 cidades das mais diversas regiões do Estado, entre 23 e 27 de maio. A amostra foi estratificada por faixa de renda, sexo, escolaridade e ocupação. O levantamento tem margem de erro de 1,98 ponto percentual para mais ou para menos. O levantamento foi realizado pela empresa CP2 e encomendado pela Sempre Editora. 

Registro Dados. A pesquisa foi contratada pela Sempre Editora e realizada pela CP2 - Consultoria, Pesquisa e Planejamento Ltda. O registro na Justiça Eleitoral tem protocolo 60CC0609CEO. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave