Estrangeiros gastam o triplo e BH aposta mais em hermanos

Gasto per capita de R$ 4.150 anima comércio; só argentinos devem deixar R$ 33 milhões

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Hermanos. De 7.000 a 8.000 devem passar por Belo Horizonte
Dolores Ochoa
Hermanos. De 7.000 a 8.000 devem passar por Belo Horizonte

Os turistas estrangeiros gastarão o triplo do que os brasileiros durante a Copa do Mundo. Segundo estimativas feitas a partir de dados do Ministério do Turismo (Mtur), que prevê cerca de 62 mil turistas do exterior e 322 mil em Belo Horizonte, enquanto o brasileiro vai desembolsar, em média, R$ 1.354, o gringo vai gastar R$ 4.150. O dinheiro vai para hospedagem, alimentação e lazer. Passagens aéreas não estão computadas.  

Em Belo Horizonte, o filé mignon ficará por conta dos hermanos. Eles são os únicos, entre os oito times que jogarão a primeira fase no Mineirão, que têm um voo direto para o aeroporto de Confins e já chegarão com um título garantido: o de maior público estrangeiro que passará pela capital mineira na Copa.

A Fifa não divulga o número de ingressos vendidos para estrangeiros por cidade-sede. Mas estima-se que entre 7.000 e 8.000 argentinos compraram ingressos para os jogos no Mineirão. Seguindo a média de gastos, sozinhos eles têm potencial de consumo de R$ 29 milhões a R$ 33,2 milhões. “É um grande oportunidade para a economia e o comércio tem que estar atento e recebê-los bem”, comenta o professor de economia da Newton Paiva, Leonardo Bastos.

Um estudo do Mtur, com base em dados de 2012, revela que os argentinos são os que mais visitam o Brasil e gastam, por dia, cerca de US$ 60 por pessoa, o que dá quase R$ 140.

Campeões. O diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do Mtur, José Francisco Salles Lopes, afirma que, no Brasil, o campeão de público será os Estados Unidos, seguido dos alemães. “Mas, em Belo Horizonte, os argentinos são os que mais compraram ingressos e os colombianos também, quase que na mesma proporção. A cidade está muito bem em relação a grandes públicos”, destaca.

Dos oito times que jogarão a primeira fase em Belo Horizonte, três estão entre os maiores públicos de estrangeiros que virão para o Brasil. Um deles é a Inglaterra, com 56,21 mil ingressos vendidos em todo o Brasil, em terceiro lugar geral, atrás dos Estados Unidos e da Alemanha. A Argentina está em quarto lugar geral, com 55,52 mil ingressos. E a Colômbia, em sexto, com 51,08 mil. O quinto lugar é a Austrália, com 51,31 mil.

“Além das seleções que jogarão em Belo Horizonte, a cidade atrairá muitos chilenos, porque a seleção deles ficará na Toca da Raposa II, além de americanos, que virão ver os jogos da Inglaterra”, comenta Lopes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave