Terceiro exame de paternidade do padre Roldão dá negativo

Suposto filho do padre luta na Justiça desde 2010 para confirmar que o pároco é seu pai; o primeiro exame foi feito em uma clínica particular e deu positivo, mas os outros dois, feitos pela Justiça, deram negativo

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

O terceiro exame de DNA para confirmar se o vendedor Fabrício Augusto Nascentes, 33, é mesmo o filho do padre Roldão Gonçalves Rodrigues, que deixou uma herança milionária em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, deu negativo. Nascentes luta na Justiça desde 2010 para ser reconhecido como filho do padre.

Segundo o advogado do vendedor, Cleanto Braz, o primeiro teste feito extra-judicialmente, havia dado positivo. Após isso, outro teste foi feito pela Vara de Família de Patos de Minas, dando negativo e, mais recentemente, o terceiro, que também deu negativo. 

Os exames foram possíveis após a exumação do corpo do padre, que morreu de infarto em agosto de 2010, aos 59 anos, e deixou propriedades, joias e dinheiro em uma fortuna calculada em cerca de R$ 1,2 milhão. O patrimônio foi construído quando o pároco trabalhou como capelão do Exército, com um salário de cerca de R$ 10 mil. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave