Galo pode ter dificuldade para contratar por causa de verbas retidas

Kalil viajou para a Suíça para julgamento do caso Kléber, que pode render R$ 7 milhões ao Galo; Fazenda Nacional ainda retém dinheiro de Bernard

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

Maluf não quis explicar se demora em regularização de contrato foi motivada por novas exigências de Ronaldinho
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Maluf não quis explicar se demora em regularização de contrato foi motivada por novas exigências de Ronaldinho
A previsão do diretor de futebol do Atlético, Eduardo Maluf, é anunciar os novos reforços do Galo, pelo menos dois, antes da viagem da delegação alvinegra para China, no dia 16 de junho, para a intertemporada durante a Copa do Mundo. Porém, o alvinegro pode encontrar dificuldades financeiras para fechar os negócios. Isso porque as verbas que o clube está para receber ainda não tem data para sair e a liberação só deve ocorrer após a viagem para a Ásia.   O presidente Alexandre Kalil viajou nesta semana para a Suíça para ser ouvido no julgamento do Club Sport Marítimo, de Portugal. O clube europeu foi condenado pela Fifa a pagar uma indenização de  2,250 milhões de euros (cerca de R$ 7 milhões) ao alvinegro, por ter dificultado a transação do atacante Kléber para os portugueses do Porto.   “O Marítimo entrou com recurso na Comissão Arbitral do Esporte (CAS), localizado na Suíça. Quando esse órgão faz um julgamento, ele costuma ouvir as partes envolvidas. Então, eles irão ouvir o Alexandre Kalil, o Marítimo, o Porto e o atleta. Depois de ouvir todos os lados e de serem esgotadas todos as possibilidades, serão de 15 a 30 dias para que saia uma decisão”, informou o diretor jurídico do Atlético, Lázaro Cunha.   Ele relembrou os motivos que geraram a multa para o clube português. “O contrato do Kléber com o Marítimo previa que, em sua segunda temporada, se aparecesse alguma proposta, o clube tinha a preferência de comprá-lo pelo mesmo valor. Porém, eles não igualaram a oferta do Porto e ofereceram uma quantia menor. Como foi acertada a sua transferência para o Porto, o Marítimo impediu que o jogador saísse até o fim do contrato de empréstimo”, relatou.   Outra quantia que também pode ajudar o Galo na aquisição de reforços seria o da venda do meia Bernard. Porém, a quantia de R$ 72 milhões segue bloqueada pela Fazenda Nacional. O Galo fez uma proposta para o governo e aguarda uma resposta, sem data para sair.   A preocupação atleticana também ocorre com a possível venda de algum jogador. Caso ainda não tenha resolvido a pendência com a União, o dinheiro também pode ser bloqueado. “As execuções estão todas suspensas. O que vai acontecer depois (sobre bloquear o dinheiro de alguma venda do clube) eu não sei”, disse Lázaro Cunha.

Leia tudo sobre: AtleticoGaloalvinegroverbaretidacontratacaodinheiro