Apple apresenta iOS8, nos EUA; veja nossa análise exclusiva

Renan Camponez, arquiteto de sistemas, esteve no local e testou as novidades; veja as considerações do desenvolvedor sobre o novo iOS, que deverá chegar aos usuários finais em setembro

iG Minas Gerais | Renan Camponez |

Apple CEO Tim Cook speaks about iOS 8 at the Apple Worldwide Developers Conference in San Francisco, Monday, June 2, 2014. (AP Photo/Jeff Chiu)
Associated Press
Apple CEO Tim Cook speaks about iOS 8 at the Apple Worldwide Developers Conference in San Francisco, Monday, June 2, 2014. (AP Photo/Jeff Chiu)

A Apple apresentou nessa segunda-feira (2) as novidades presentes no seu próximo sistema operacional, o iOS8, que deverá estar disponível para o público em geral em meados de setembro. O evento foi realizado durante a WWDC, conferência anual para desenvolvedores, em São Francisco, na Califórnia.

O arquiteto de sistemas Renan Camponez, 30, esteve no local e testou as novidades. Veja as considerações do desenvolvedor sobre o novo iOS.

Teclados Uma das boas novidades do novo iOS é a possibilidade de utilizarmos teclados desenvolvidos por terceiros. Isso abre as portas para termos os famosos (até agora só para Android) teclados Swype, Flesky e SwiftKey disponíveis no dispositivo da maçã.

A Apple disponibilizou também o QuickType: Um sistema de predição de escrita que baseia-se no contexto e aprende com os hábitos do usuário. Por exemplo, se alguém te manda uma mensagem perguntando se você quer ir almoçar no japonês ou hamburguer, as opções disponíveis serão algo como “japonês”, “hamburguer”, e “não sei”.

Além disso, ao aprender os hábitos do usuário, ele apresenta por exemplo a opção “vc" em vez de você, caso seja do seu hábito abreviar a palavra.

É possível também ditar uma frase em português (coisa que era disponível apenas para poucos outros idiomas anteriormente), através do ícone do microfone disponível ao lado da tecla espaço.

Outra coisa útil é poder responder as notificações sem ser necessário abrir o aplicativo. Um exemplo disso, e do novo teclado QuickType e o ícone para o ditado pode ser observado a seguir:

Fotos O aplicativo de fotos também mostrou boas mudanças, especialmente na maior possibilidade de edição. É possível agora modificar as condições de luz e cor de maneira simples (onde o próprio aplicativo te mostra em tempo real a imagem ajustando as opções para você), ou avançada (permitindo alterar manualmente os níveis de brilho, contraste, exposição e sombras).

Os resultados da edição (mesmo a automática) são muito bons e com certeza serão muito utilizados para melhorar aquela foto tirada em condições difíceis de iluminação.

É possivel também rotacionar e adionar as fotos ao grupo de Favoritos facilmente através do ícone de um coração disponível abaixo das fotos 

Healthkit O Healthkit funciona como uma “central de informações sobre a saúde”. Nele é possível registrar informações como horas de sono, alimentação, hidratação, exercícios físicos, e sinais vitais como batimentos cardíacos e muitas outras opções.

Muitos aplicativos (como Endomondo, Sleep Cycle, Argus), coletam essas informações e se integrarão ao Healthkit para que possamos ter essas informações de maneira centralizada para ser utilizada pelo seu médico. Tem muito potencial!    Bateria Quem tem um smartphone sabe que a bateria é o grande vilão. Utilizando de maneira intensa, muitas vezes não conseguimos chegar ao final do dia sem termos que carregar novamente.

Durante as primeiras horas de teste, em 5 horas e 26 minutos de uso (sendo desses 3 horas e 15 minutos de uso intenso de aplicativos comuns como Facebook e Whatsapp, utilizando o 3G no iPhone 5S), ainda tínhamos 62% de bateria, o que nos leva a uma projeção de mais de 12 horas de duração, o que chega a impressionar.

É importante frisar que geralmente o uso durante os primeiros dias é ainda maior do que o normal, especialmente por testar as novidades.

Além disso, o novo sistema operacional nos mostra os grandes vilões do consumo de bateria nas últimas 24 horas e 7 dias, o que pode ser útil para sabermos o que não utilizar quando a bateria estiver nas últimas.

Integração com o MacOSX Yosemite Outra novidade muito interessante para os proprietários de um MAC demonstrada pela Apple é a integração do iOS com o novo sistema operacional.

É possível por exemplo atender (e recusar) telefonemas, enviar SMS, entre outras coisas pelo seu próprio computador, mesmo que você tenha deixado o celular no seu quarto a metros de distância.

Mudanças estéticas Ao contrário do lançamento do iOS7 no ano passado, o iOS8 não apresenta mudanças no visual. Os ícones, cores e botões permanecem os mesmos, o que era esperado visto que o iOS7 apresentou uma mudança radical na interface com o usuário.

Nossa opinião O iOS8 está disponível apenas para desenvolvedores. Portanto, não tente instalar caso aquele amigo “arrume uma cópia”. É feita uma verificação do seu iphone com os servidores da Apple, e caso ele não esteja cadastrado como um dispositivo de desenvolvimento, você não poderá utilizá-lo (e nem voltar para a versão antiga).

Além disso, por ser a primeira versão de beta test, quer dizer que ele ainda é instável (aplicativos como whatsapp fecham “do nada” com frequência), e alguns aplicativos podem simplesmente não funcionar (nos testes, todos funcionaram).

Como faltam aproximadamente 3 meses para o lançamento para o público em geral, outras novidades podem ser inseridas (quem sabe a esperada versão do Siri em português?), mas  as novas possibilidades de teclado, a integração com o OSX Yosemite e a melhora no consumo de bateria fazem valer a pena o upgrade!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave