Lateral marfinense diz se espelhar em Roberto Carlos

Perto de sua estreia em Mundiais, Serge Aurier tem o ex-jogador brasileiro como um dos maiores ídolos no futebol

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

undefined

O lateral-direito Serge Aurier vai disputar sua primeira Copa do Mundo inspirado em um famoso ex-jogador do país-sede desta edição da competição. O atleta da Costa do Marfim revelou ter como referência o estilo de jogo de Roberto Carlos, lateral-esquerdo titular do Brasil em três Mundiais e campeão do torneio em 2002.

"Há tantos bons defensores brasileiros, como Cafu e Daniel Alves Mas, ainda mais do que esses dois, meu ídolo no Brasil é Roberto Carlos, mesmo ele jogando pelo lado esquerdo. Ele era rápido, forte, explosivo e tinha um chute potente. Ele era o arquétipo do lateral moderno, o que me fez sonhar a jogar como ele", disse o marfinense em entrevista ao site da Fifa publicada nesta terça-feira.

O jogador comemorou o sorteio de sua seleção contra adversários, em tese, menos complicados do que os de 2006 - Argentina, Holanda e Sérvia e Montenegro - e 2010 - Brasil, Portugal e Coreia do Norte. "Essa chave está dentro do nosso alcance, mas não será fácil. A Costa do Marfim vinha caindo em 'grupos da morte'. Cair em um grupo mais equilibrado é motivante", disse o atleta, que defenderá sua equipe em jogos contra Colômbia, Japão e Grécia na primeira fase da Copa de 2014.

Segundo Aurier, de 21 anos, as eliminações na primeira fase nas últimas duas Copas serão combustível extra para os jogadores da seleção africana que estiveram em campo naquelas oportunidades e vão disputar mais um Mundial. "Eles vão ter o desejo de dar o melhor e se vingar do passado. Há uma margem grande para irmos às oitavas. E por que não ir mais longe?", questionou o lateral-direito do Tolouse.

A Costa do Marfim estreia contra o Japão em 14 de junho, na Arena Pernambuco, no Recife, e na sequência enfrenta a Colômbia cinco dias depois, no Mané Garrincha, em Brasília. A participação da seleção africana no Grupo C termina contra a Grécia, no Castelão, em Fortaleza, em 24 de junho.