Experiência uruguaia é debatida no Senado

iG Minas Gerais |

Brasília. O Secretário Nacional de Drogas do Uruguai, Julio Heriberto Calzada, compareceu ao debate da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa no Senado ontem sobre a legalização da maconha recreativa, afirmou que o Uruguai conseguiu reduzir a zero as mortes ligadas ao uso e ao comércio da maconha desde que adotou regras para regulamentar o cultivo e a venda da droga.  

O Uruguai assegura o acesso legal à maconha por meio de autocultivo, com até seis pés por moradia; pela participação de clubes de cultivo, com 15 a 45 membros; ou pela aquisição a partir de um sistema de registro controlado pelo governo.

A audiência de ontem foi a primeira de um ciclo de debates promovido pela CDH para ouvir autoridades, lideranças sociais e intelectuais, visando embasar o parecer da comissão sobre proposta de iniciativa popular (Sugestão 8/2014) que define regras para o uso recreativo, medicinal e industrial da maconha.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave