A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! Até agora eu não consegui aceitar a derrota do Galo para o São Paulo, pois sinceramente o nosso time merecia uma vitória naquele jogo. O Galo jogou muito bem e, mesmo completamente alterado, foi superior ao time paulista, jogando na casa deles. A vitória seria o resultado mais justo, mas, como no futebol nem sempre prevalece a justiça, o Galo acabou levando um gol no finzinho do jogo. E o que mais dói, numa falta que não existiu e por uma falha do goleiro Geovanni, ele que vinha substituindo com muita eficiência o titular Victor, mas acabou tendo essa infelicidade. Mas, tá valendo. Mesmo com todos os incontáveis problemas do Galo neste Brasileirão até aqui, nós ainda conseguimos ficar numa posição razoável antes da parada para a Copa. Quando retornamos, o Galo vai estar completão e aí não vai ter quem segura esse time.

A voz Celeste Líder absoluto! Apresentando um futebol bem perto do que estamos acostumados a ver, o maior de Minas não deu chance para o Flamengo e sapecou 3 a 0 no rubro-negro carioca. Agora com a parada para a Copa do Mundo, o departamento médico e os preparadores físicos do Cruzeiro vão ter a chance de recuperar os jogadores que estão machucados. Bruno Rodrigo foi o primeiro a passar por cirurgia no pé esquerdo e não viaja aos Estados Unidos. Dedé ainda mantém a esperança de viajar com o grupo. A sua recuperação vem surpreendendo a todos. O importante foi manter a ponta da tabela, mesmo com tantos erros de arbitragem contra a nossa equipe. O departamento jurídico do Cruzeiro entrou com recurso no STJD, ontem, para tentar diminuir a pena de Alexandre Mattos. Também achei que pegaram pesado com o nosso diretor.

Avacoelhada Na derrota para o Náutico por 3 a 1, houve erros parecidos com os cometidos contra o Atlético-GO. Elsinho e Gilson falharam na marcação, poucas vezes buscaram a linha de fundo e foram expulsos em lances que poderiam ter sido evitados. Apesar de o Gilson ter jogado recuado, Ricardinho ainda voltou para marcar e foi improdutivo no ataque. Nem Pablo nem Elsinho exploraram o lado esquerdo da defesa adversária. Mancini continuou isolado na organização das jogadas. Júnior Negão deixou a desejar nas finalizações. Para piorar o que estava ruim, até Matheus, um dos destaques da Série B, falhou. Ainda assim praticou defesas salvadoras. Em relação às mudanças feitas pelo Moacir Júnior, Pablo deveria ter permanecido, e Willians, começado a partida. Contra a Portuguesa, às 19h30, no Canindé, o time americano precisa recuperar a postura ofensiva.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave