Polícia faz treinamento motivacional para Mundial

iG Minas Gerais | Bernardo Miranda |

Assim como ocorre em uma preleção antes de os jogadores entrarem em campo, os 2.800 policiais militares que vão atuar durante a Copa do Mundo em Belo Horizonte participaram de um treinamento motivacional antes de começar os trabalhos voltados especificamente para a competição. Essa capacitação foi a última realizada pelos agentes do Batalhão Copa da Polícia Militar que, segundo a corporação, já estão plenamente preparados para as ações previstas durante o período dos jogos, como protestos e orientação e segurança de turistas.

Os militares se reuniram no ginásio do Minas Tênis Clube, no bairro de Lourdes, na região Centro-Sul, onde acompanharam a palestra do músico e especialista em gestão de pessoas Guilhermo Santiago. Ele usou técnicas musicais para aumentar a noção de cooperação entre os militares e aumentar a compreensão da importância do trabalho em equipe.

“Assim como fazemos o trabalho físico, também é importante fazermos o trabalho da mente. Vamos enfrentar o grande desafio de garantir a segurança da população de Belo Horizonte e dos turistas que virão à capital, e nossos militares estarão seguros para fazer o seu trabalho neste momento importante”, destacou com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Márcio Martins Sant’Ana.

O palestrante Guilhermo Santiago destacou que o trabalho mental realizado pelos militares vai possibilitar que eles tenham habilidades maiores para a tomada de decisão em momentos de estresse. “Com certeza esse treinamento permite que os militares tenham capacidade de suportar uma pressão maior e de agir de forma coletiva”, destacou.

De acordo com o coronel Sant’Ana, essa foi a última atividade de capacitação dos policiais em preparação para a Copa do Mundo. “A partir de agora serão apenas instruções pontuais, principalmente nos momentos que antecedem uma operação”, destacou.

Reforço. Já estão em Belo Horizonte os cerca de 600 militares que irão reforçar o efetivo do Batalhão Copa. A maioria desses agentes é das companhias de treinamento especial que atuam em cidades do interior do Estado. Além dos quase 3.000 militares que integram o policiamento específico para o Mundial, também vão atuar durante os jogos cerca de 200 policiais do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave