Técnico do México quer 'parar' Neymar e conquistar torcida brasileira

Miguel Herrera conta com a fama de 'pedra no sapato' para repetir vitória de 2012, mas diz que torce para que duas seleções avancem na fase de grupos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Técnico do México, Miguel Herrera, postou selfie com o time e disse que meta é ganhar a Copa
Reprodução
Técnico do México, Miguel Herrera, postou selfie com o time e disse que meta é ganhar a Copa

Adversário do Brasil ainda na primeira fase da Copa do Mundo, o México vai colocar de lado toda a admiração e carinho pela seleção canarinho em busca de mais uma vitória sobre os brasileiros. Os norte-americanos tiveram dificuldade para se classificar nas eliminatórias, mas já tem até estratégia definida para impedir Neymar – ídolo dos mexicanos – e os comandados de Felipão.

Ciente de que a seleção brasileira leva vantagem no confronto, El Tri promete dar tudo de si em campo. “Certamente vamos correr muito mais do que eles (Brasil), porque para ganhar precisamos correr. Eles têm jogadores que sabem o que fazer com a bola, que desequilibram facilmente e que podem passar por um ou dois jogadores: Neymar, Hulk... Eu poderia citar quatro, cinco ou seis atletas que podem desequilibrar. Mas se fizermos o 'dois contra um' em todos os setores do campo, ou dermos poucos espaços, creio que teremos boas chances de ganhar”, explicou o técnico Miguel Herrera, em entrevista à Fifa.

Na lembrança, o treinador mexicano traz de recente a vitória que impediu sonho do Brasil de conquistar um ouro nas Olimpíadas, em Londres, no ano de 2012. Na época, o México investiu na posse de bola e pouco deixou que os brasileiros jogassem. Para Herrera, impedir que a bola chegue aos pés de Neymar é fundamental para novo triunfo.

“O Neymar não tocou muito na bola e por isso o México venceu. Faremos algo muito parecido. Temos agora jogadores de mais qualidade, por ser uma seleção adulta, e sem dúvida estaremos muito atentos nessa ligação entre a equipe e o Neymar, e vice-versa”, afirmou.

Fora a rivalidade em campo, o técnico do El Tri ressalta uma parte da torcida pelo Brasil. Na verdade, Herrera espera que as duas equipes americanas avancem – ainda no grupo A estão Camarões e Croácia. Se a previsão dele acontecer, a expectativa é de que a torcida nacional comece a torcer também pelo México.

“Seria excepcional se os dois se classificassem. Certamente a torcida ficará do nosso lado e torcerá por nós depois dessa segunda partida. Além disso, muitos mexicanos virão ao Brasil. Não tenha dúvida disso. Há mexicanos por todos os lados”, concluiu.

A partida entre as duas seleções está marcada para o dia 17, às 16h, na Arena Castelão, em Fortaleza.

Leia tudo sobre: miguel herreraméxicoseleçãobrasilcopa do mundoolimpíadasvitórianeymarhulk