Após nova derrota, vice de futebol deixa o Flamengo

Segundo site oficial do clube, saída foi 'motivada por compromissos profissionais e acertada anteriormente com o presidente Eduardo Bandeira de Mello'

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Em meio ao péssimo momento vivido em campo, o Flamengo ganhou mais um problema para administrar fora dele. Horas depois da derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro, no último domingo, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, o clube carioca viu seu vice-presidente de futebol, Wallim Vasconcelos, deixar o cargo que ocupava desde o início do ano passado.

De acordo com nota oficial divulgada no site do clube, a saída foi "motivada por compromissos profissionais e acertada anteriormente com o presidente Eduardo Bandeira de Mello". O principal motivo, no entanto, seria o péssimo momento vivido pela equipe, que ocupa somente a penúltima colocação do Campeonato Brasileiro, com sete pontos em nove rodadas.

Wallim Vasconcelos é o segundo nome da diretoria a deixar o cargo nas últimas semanas. Há pouco mais de 15 dias, o diretor executivo Paulo Pelaipe foi dispensado junto com o técnico Jayme de Almeida. Para seu lugar, já foi contratado Felipe Ximenes.

A tendência, inclusive, era que Wallim Vasconcelos também deixasse o clube ao lado dos dois, mas ele decidiu ficar por entender que precisava afirmar sua posição política. O dirigente explicou que vinha sofrendo pressão de seus familiares para sair do Flamengo e confirmou que a decisão de sair já havia sido informada.

O time carioca limitou-se a agradecer Wallim "pelo seu grande trabalho e enorme dedicação ao clube, além do comando de sua área nas conquistas dos títulos da Copa Brasil (de 2013), da Taça Guanabara e Campeonato Carioca (de 2014)". O Flamengo ainda explicou que a vice-presidência de futebol será exercida pelo presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, até a contratação de um novo profissional.