Surtos de sarampo preocupam

iG Minas Gerais |

MANAUS. A possibilidade de surtos de sarampo e de dengue, além da chegada de uma nova doença, são as principais preocupações do Ministério da Saúde para a Copa. Ao menos 500 mil estrangeiros são esperados no país durante o Mundial, e possíveis sintomas serão monitorados pelo ministério por um centro de operações. O maior risco, segundo o órgão, é o sarampo, transmitido por via respiratória.

A doença voltou a aparecer nos últimos anos, principalmente no Nordeste. Em 2013, foram 202 casos. Em 2014, apenas até o início de maio, já são 191 casos confirmados. “Nossa preocupação são as doenças que se transmitem rapidamente”, disse Cláudio Maierovitch, diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do ministério. Segundo ele, a transmissão de sarampo é feita por pessoas que chegam com o vírus de países onde a doença circula, como os de Europa, Ásia e África.

O temor é que, em período de encubação da doença, estrangeiros cheguem ao país e tenham contato com pessoas que não foram vacinadas. Segundo Maierovitch, o ministério intensificou as campanhas de vacinação nas 12 cidades-sede.

Em relação à dengue, três cidades, Natal, Fortaleza e Recife, têm mais chance de epidemia, segundo estudo publicado há uma semana em uma revista britânica.

Nova doença. Sintomas parecidos com a dengue são os da febre chikungunya, transmitida pelo mesmo mosquito, e que já incide na África, Ásia e Europa. Alguns epidemiologistas afirmam que a chegada da doença no Brasil é inevitável. A Copa apenas potencializa o risco da febre desembarcar no país.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave