As novidades do Manual de Procedimento

iG Minas Gerais |

Você já pensou no Manual de Procedimento como uma ferramenta para o crescimento do quadro associativo do seu clube? “Como assim?”, você perguntará. E nós responderemos que o Conselho de Legislação de 2013, que formatou a nova versão do documento, trouxe muitas novidades sobre o assunto. Vamos aqui comentá-las para que você, rotariano, possa usá-las no dia a dia do seu clube. Você sabia que foi criada a classificação dona de casa? Então, neste momento, existe uma gama muito grande de voluntárias esperando pelo seu convite para participar de seu clube. São pessoas que cuidam do maior patrimônio de qualquer indivíduo: sua família. E que possuem um perfil importantíssimo para o Rotary, que é servir, se doar ao próximo. Outra novidade é a condição de que se um rotariano se desligar do clube, ele pode sim voltar e não ter de pagar a joia do clube. Isso facilita o regresso desse companheiro. Também muito importante é a decisão do Conselho de Legislação para que os companheiros que não podem participar semanalmente das reuniões plenárias dos clubes tenham a possibilidade de compensar a ausência na forma de serviços realizados junto à comunidade. E quantos dos nossos companheiros viveram a vida toda no Rotary e, por um problema de saúde, tiveram de se afastar do clube para não atrapalhar a frequência? Agora, o conselho diretor do clube pode conceder uma licença para um companheiro se recuperar sem perder o vínculo com o clube e com o Rotary. É válida por seis meses, podendo ser renovada. Você sabia que o associado honorário de seu clube pode – e deve – utilizar o pin do Rotary? Pois é, isso foi oficializado nesse último Conselho de Legislação. Além disso, agora o associado honorário recebe o título sem prazo de validade, ou seja, o clube não necessita mais renová-lo a cada ano. Inovação. O Rotary está apostando na inovação e, pensando nisso, aumentou de 200 para mil o número de clubes para projeto-piloto. Melhor dizendo: teremos mais clubes sendo testados em cada projeto-piloto, obtendo assim uma melhor amostragem dos pontos positivos e negativos para o crescimento do quadro associativo. O Conselho de Legislação deu liberdade aos conselhos diretores dos clubes para que um associado que não chegue à frequência mínima de 30% das reuniões ordinárias seja mantido, mas em casos especiais, como por motivo de aperfeiçoamento profissional, viagens longas ou transferências momentâneas. Desta forma, esse líder permanecerá no quadro associativo do Rotary. Como se vê, temos muitas novidades. Procure ler o Manual de Procedimento para conhecer as diversas possibilidades de ajudar seu clube a crescer. E busque não inventar, pois tudo de que precisamos está lá no nosso Manual de Procedimento, a Bíblia dos rotarianos. * Os autores são Altimar Augusto Fernandes e Antonio Henrique de Vasconcelos, coordenadores do Rotary para as Zonas Rotárias 22A e 23A, e para a Zona 22B, respectivamente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave