Melhor se prevenir guardando as senhas

iG Minas Gerais |

Antes de ingressar na Justiça em razão da demora no atendimento bancário, especialistas na área de direito do consumidor aconselham guardar provas. “Se o banco tiver senha para atendimento, melhor”, diz a coordenadora do Procon da Prefeitura de Belo Horizonte, Maria Lúcia Scarpelli.

Além da senha, que mostra quando o consumidor chegou ao banco, ela aconselha também pedir para o caixa um documento que comprove o horário que foi atendido, com a assinatura do mesmo. “Ele não pode negar. Afinal, o consumidor tem direito à informação”, observa.

O advogado Eduardo Augusto Monteiro Silveira frisa que a autenticação do pagamento feito no banco também pode servir como prova do horário que o consumidor chegou ao caixa e foi atendido.

A coordenadora do Procon ressalta que a demora no atendimento é fruto da redução de custos dos bancos. “O número de funcionários não é suficiente. Situação semelhante é verificada nos supermercados. Além do mais, o autoatendimento não resolve tudo”, diz. (JG)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave