Durante festival, Falcão, da banda O Rappa, ataca Copa no Brasil

Cantor afirmou que país ainda não resolveu problemas nas áreas da saúde, segurança e educação; público xingou Fifa e Dilma

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Realizado entre a tarde de sábado (31) e a madrugada deste domingo (1º), o João Rock - festival que recebeu mais de 30 mil pessoas em Ribeirão Preto - teve protesto contra a Copa do Mundo de Futebol, a Fifa e a presidente Dilma Rousseff. Tudo aconteceu no show da banda O Rappa, após o vocalista Falcão, aniversariante da noite, quebrar o protocolo e fazer um longo discurso contra a competição.

Segundo ele, existem problemas, como a saúde, a segurança e a educação para serem resolvidos no Brasil. E que, mesmo se o Brasil for campeão, não mudará de opinião. "A eleição vem logo depois e a gente não pode se esquecer disso", falou ao público que entoou xingamentos contra a Copa, Dilma e a Fifa.

"Eu jamais falaria isso, mas vocês veem que o desabafo não é meu é de vocês, é nosso, é de todo mundo...", falou o cantor. Ele argumentou também que ama o futebol, mas precisa ser honesto. "Como disse meu amigo Romário, ninguém está de bobeira mais."

Torcida

O festival teve dez horas de duração e outros grandes nomes da música nacional, como Zé Ramalho, Nando Reis, Nação Zumbi e Paralamas do Sucesso, que entrou logo após o show do Rappa, mas sem discurso contra a Copa. Pelo Contrário, Hebert Viana usava um boné nas cores verde e amarelo. 

 

Agência Estado

Leia tudo sobre: FALCÃOCOPASHOW