Governo reduz a carga de ingressos para único treino aberto da seleção

Atividade será feita nesta segunda-feira visando a preparação para o amistoso com o Panamá, em Goiânia

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

O COL (Comitê Organizador Local) disponibilizou 30 mil ingressos para o treino aberto aos torcedores que a seleção brasileira faz nesta segunda-feira (2), em Goiânia. Mas, por segurança e para conseguir preparar o estádio para o amistoso contra o Panamá, que será no dia seguinte, o governo estadual de Goiás decidiu entregar apenas 20 mil.

Destes, 5 mil já foram distribuídos no sábado (31), em uma das bilheterias do estádio Serra Dourada, que receberá tanto o treinamento quanto o jogo. Os outros 25 mil estão com a Federação Goiana de Futebol, que só distribuirá 15 mil nesta segunda-feira (2), também no estádio, a partir das 12h. O restante não será usado.

Este será o único treino aberto que a seleção brasileira fará durante a preparação e a participação na Copa do Mundo. A Fifa exige que as 32 seleções que jogarão a competição façam um trabalho aberto ao público, com entrada gratuita.

"Em acordo com a polícia, decidimos que só vamos distribuir os 20 mil. Há também preocupação em limpar e deixar o estádio pronto para o jogo", disse Itamir Campos, diretor que administra o Serra Dourada, que pertence ao governo estadual.

Itamir Campos garantiu à reportagem que a sobra de bilhetes não será usada por políticos ou convidados do governo estadual.

Segundo informação da Federação Goiana de Futebol, se a procura for grande na segunda-feira, pode haver nova negociação com a polícia e corpo de bombeiros para a utilização de parte dos ingressos que sobrarem. Mas isso é improvável quer aconteça.

O treino será realizado a partir das 16h, mesmo horário do jogo na terça-feira (3), e os portões abrem às 13h.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) decidiu fazê-lo em Goiânia porque em Teresópolis, onde treina no centro de treinamento da Granja Comary, não há estrutura. Apenas patrocinadores, imprensa, familiares podem acompanhar os treinos. Alguns moradores serão sorteados para verem treinos na cidade serrana fluminense, mas apenas 20 terão esse privilégio.

Havia a possibilidade de treinar no estádio de São Januário, no Rio, mas a comissão técnica optou por evitar mais um deslocamento entre Teresópolis e a capital, trajeto de ida e volta feito de 180 km e que será realizado até 17 vezes se o Brasil chegar à final do Mundial.

Leia tudo sobre: governogoiasCopa do Mundotreinoabertoselecaobrasil