Festival cresce em todo o país

Edição 2014, realizada durante 31 dias, atraiu mais de 4 milhões de pessoas e gerou receita de R$ 32 milhões

iG Minas Gerais | Da redação |

Durante o evento, uma multidão de botequeiros lotaram os 388 bares participantes
Beto Eterovick/divulgação
Durante o evento, uma multidão de botequeiros lotaram os 388 bares participantes

O festival gastronômico mineiro Comida di Buteco, encerrado no último dia 11 – e que teve como vencedor, em Belo Horizonte, o boteco Já To Inno, do Barreiro, com o prato jeitinho mineiro –, atraiu, mais uma vez, centenas de botequeiros locais e visitantes. Mais de 4 milhões de pessoas visitaram os botecos participantes da 15ª edição, que atraiu cerca de 37 mil turistas às 16 cidades integrantes do concurso – o evento já ultrapassou as divisas de Minas e se estabeleceu em outros Estados brasileiros.

Ao todo, foram vendidos mais de 340 mil petiscos, nos 388 botecos participantes em todo o Brasil, o que gerou um volume de negócios de R$ 90 milhões e o faturamento dos bares, durante o concurso, foi de R$ 32 milhões. “O saldo é extremamente positivo e o evento vem crescendo ano após ano, em todo o país”, afirma a gestora de botecos e de imprensa do festival Comida di Buteco, Maria Eulália Araújo.

Sucesso

Um exemplo foi o boteco Guigo’s Bar, de Belo Horizonte, que vendeu mais de uma tonelada de codornas, ingrediente principal de seu tira-gosto concorrente. “O Comida di Buteco nos trouxe um resultado muito bom. A minha venda cresceu cerca de 40%. Somente nos fins de semana, atendemos, em média, 250 pessoas”, disse o proprietário Rodrigo Avelar.

“O Comida di Buteco cumpre um importante papel de alavancar negócios. Notamos um crescimento de 25% em nosso público. Vendemos cerca de 3.000 pratos nos 31 dias, esse número foi acompanhado do crescimento de nossa comercialização de Bohemia, que aumentou 50%”, acrescentou um dos proprietários do Casa Cheia Savassi, Vinícius Pereira.

Todo o circuito do festival gerou, ainda, cerca de 4.000 empregos, um crescimento de 24% frente à edição do ano passado. “Dos seis profissionais temporários que contratamos, dois serão efetivados”, garante Rodrigo Avelar, do boteco Casa Cheia.

Resultado em números

Público: 4 milhões, sendo 37 mil turistas Crescimento: 52% Pratos vendidos: 340 mil petiscos Botecos participantes: 388 Negócios: R$ 90 milhões Receita: R$ 32 milhões  Empregos gerados: 4.000 Capitais participantes: Belo Horizonte, Goiânia, Belém, Manaus, Salvador, Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo, além de Brasília, no DF

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave