Fazendeiro condenado por morte de Dorothy Stang capota carro na BR-265

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, Regivaldo Pereira Galvão perdeu o controle do veículo e invadiu a contramão; ele bateu no eixo traseiro de um caminhão e foi levado para um hospital em São João Del Rei

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Regivaldo Galvão, o Taradão, é o segundo de cinco a ganhar liberdade
TARSO SARRAF/AE - 1.5.2010
Regivaldo Galvão, o Taradão, é o segundo de cinco a ganhar liberdade

O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, de 48 anos, condenado pela morte da missionária Dorothy stang, no Pará, está internado em estado grave após sofrer um acidente na BR-265, em São João Del Rei, no Campo das Vertentes.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), Galvão dirigia uma Hilux com placa do Pará, no sentido Barroso/São João Del Rei. Na altura do KM 244, ele teria perdido o controle da direção e invadido a contramão. O motorista do caminhão que vinha no sentido contrário tentou evitar uma colisão frontal e jogou o veículo para fora da pista. Mesmo assim, a Hillux bateu no eixo traseiro do caminhão, capotou e caiu em um buraco às margens da rodovia.

Galvão, que estava sozinho no carro, foi socorrido inconsciente por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levado para o Hospital Nossa Senhora das Mercês, em São João Del Rei. O motorista do caminhão não ficou ferido.

O crime

Regivaldo Galvão, conhecido como 'Taradão' foi condenado, em maio de 2010, a 30 anos de prisão em regime inicialmente fechado, acusado de ser o mandante da morte de Dorothy, ocorrida em 2005. Ele foi solto em agosto de 2012, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia tudo sobre: acidentedorothy stang