Comédia da vida de backstage

Fernanda Souza volta à cidade com o monólogo "Meu Passado Não me Condena", onde revê alguns dos personagens marcantes que viveu na telinha da TV

iG Minas Gerais | GISELLE FERREIRA (*) |

Atriz Fernanda Souza
RODRIGO MOLINA - 28.3.2013
Atriz Fernanda Souza
Quem sente saudades da caipira Mirna (“Alma Gêmea”), da gordinha Carola (“O Profeta”), da sensual Isadora (“Toma Lá Dá Cá”), e da doce Mili (“Chiquititas”) poderá rever todas e mais algumas no palco do Cine Theatro Brasil Vallourec no próximo final de semana. Nos dias 7 e 8 (sábado e domingo), Fernanda Souza apresenta, pela segunda vez na cidade, o monólogo “Meu Passado Não me Condena”.    Construído cronologicamente a partir das vivências de Fernanda, o espetáculo faz mágica para caber, em 75 minutos, 25 anos de carreira. A atriz, de apenas 29, diz ter criado a peça para matar a curiosidade do público sobre os bastidores da vida de um artista, e promete contar tudo o que não é dito nas suas entrevistas.    “É uma sequência de fatos marcantes da minha carreira. Eu vou contando sobre meu início na TV, minhas personagens na Globo, pincelando as histórias mais divertidas que eu vivi”, observa a atriz, revelando sua principal influência.   “Eu assisti ao monólogo do Marcelo Serrado (“Tudo é Tudo, Nada é Nada”) e ele contava histórias e perrengues que já passou como ator. A gente é amigo e eu achei muito divertido descobrir desse jeito coisas que ainda não sabia. Logo depois comentei com o Leo (Fuchs, produtor do monólogo de Serrado) sobre a vontade de fazer algo parecido e num minuto a gente já estava trabalhando no texto”, Fernanda, que deixa o veredito a cargo do público.   “O nome é só uma brincadeira, deixo para a minha plateia decidir se algo me condena. Minha verdadeira intenção é divertir as pessoas e passar uma mensagem positiva: nem tudo são flores, eu também passo perrengue, mas tudo sempre pode melhorar. Considero esse trabalho muito completo por isso: as pessoas riem e choram e saem como se nós fôssemos melhores amigos”, diz.   Modéstia   Em cartaz desde agosto do ano passado, a atriz esbanja humildade ao confessar que até hoje se espanta com a lotação das casas por onde passa. “Todas as vezes que as luzes se acendem eu me surpreendo com o teatro lotado. O segredo desse sucesso eu credito a Deus e ao meu coração aberto, que nunca me deixa desistir de nada”, confessa Fernanda, que faz questão de retribuir o carinho de seu público, recebendo cada fã que pede foto ao fim do espetáculo. Até hoje, ela já contabilizou mais de 11.000 fotos com a hashtag da peça no Instagram.    “Se 700 pessoas estiverem na fila para o camarim, vou tirar 700 fotos. É o mínimo que posso fazer em troca dessas pessoas que saem de casa para ouvir minha história. Ainda me sinto uma principiante, penso sempre que ainda estou no começo da minha carreira, então esse é o meu jeito de agradecer quem vai me prestigiar”.   Sobre o casamento com o cantor Thiaguinho, marcado para 2015, Fernanda desconversa e só deixa escapar que só pensa nas suas férias, que começam logo após as apresentações em BH. * Especial para o Pampulha.   Meu Passado Não Me Condena Cine Theatro Brasil (r. dos Carijós, 258, centro, 3022-5511). Sábado (7), às 21h e domingo (8), às 19h. Ingresso promocional antecipado: R$ 80 (inteira).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave