Trio suspeito de assassinatos na região Noroeste é apresentado

Suspeitos teriam executado jovem e seu primo, de 16 anos, após vítima tê-los acusado de roubarem sua moto

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Suspeitos seriam integrantes da Gangue da 42, no bairro Jardim Alvorada, na região da Pampulha
Polícia Civil/Divulgação
Suspeitos seriam integrantes da Gangue da 42, no bairro Jardim Alvorada, na região da Pampulha

A Polícia Civil (PC) apresentou, na manhã desta sexta-feira (30), três suspeitos de um assassinato ocorrido em abril do ano passado, no bairro Jardim Alvorada, na região da Pampulha. O crime teria sido cometido após a vítima acusar dois dos autores de roubarem sua moto. Rafael Félix da Silveira, de 26 anos, o Boy, Edmar Leandro Martins da Silva, de 24, o Buiú e Pedro Henrique da Silva Costa, de 21, são apontados como integrantes do grupo denominado Gangue da 42. 

De acordo com investigações do Departamento de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), os envolvidos já tinham um rixa em função de uma disputa por pontos de tráfico de drogas nas regiões do Jardim Alvorada e do bairro São José. Porém, o estopim para o crime teria sido uma denúncia da vítima, Fabrício Henrique Felix Euzébio, de 29 anos, que acusou Buiú e Pedro Henrique de roubarem sua moto.

A morte de Fabrício ocorreu durante uma emboscada. A vítima estava lavando um carro no pátio de sua casa quando três homens, dentro de um veículo, o atingiram com vários disparos de arma de fogo. No momento do atentado, dois amigos de Fabrício estavam no local, mas conseguiram escapar.

Drogas

Os levantamentos da polícia apontam a disputa por pontos de venda de drogas como uma das motivações do crime. Após a morte de Fabrício, o seu primo, Alexandre de Souza Queiroz, de 16 anos, teria questionado o irmão de Boy a respeito do ocorrido, se tornando, por isso, o próximo alvo dos assassinos. O jovem foi morto na rua, no dia 17 de maio do ano passado, também no Bairro Jardim Alvorada.

Os três suspeitos foram indiciados por crime de homicídio e tentativa de homicídio e tiveram prisão preventiva decretada pela Justiça, a pedido do delegado Delmes Rodrigues, que presidiu o inquérito. Pedro Henrique e Buiú foram encaminhados para o Presídio Antônio Dutra Ladeira e o Boy para o Presídio Inspetor José Martins Drumont, ambos em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. Os três possuem antecedentes criminais por tráfico de drogas e homicídios.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave