Após fugir de exames, Wanderlei Silva é demitido do UFC

Brasileiro será substituído por Vitor Belfort; segundo o presidente Dana White, Wanderlei fugiu do teste pelas portas do fundo de sua academia, antes de entrar em um avião

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Wanderlei Silva jura Chael Sonnen em vídeo publicado no YouTube
SITE OFICIAL/UFC/REPRODUÇÃO
Wanderlei Silva jura Chael Sonnen em vídeo publicado no YouTube

Um dos principais nomes brasileiros do UFC foi demitido nesta sexta-feira. Wanderlei Silva não faz mais parte da principal associação do MMA.

Ele se recusou a fazer testes médicos e antidoping surpresa. O fato aconteceu há poucos dias, quando emissários Comissão Atlética de Nevada (NSAC) compareceram à sua academia antes da luta marcada contra Chael Sonnen para o UFC 175. Sendo assim, Silva foi substituído por Vitor Belfort. A luta entre Silva e Chonnen era muito aguardada pelos amantes da modalidade, principalmente após os dois trocarem acusações e provocações durante o TUF, onde ambos treinam as equipes participantes. 

"Se você não faz os exames que lhe são pedidos pela NSAC, eles simplesmente não concedem a licença para lutar no estado. Assim que oferecemos a luta para Vitor Belfort, ele aceitou. Sonnen também aceitou. Tudo agora depende da obtenção da licença por parte de Vitor. Ele terá que fazer todos os testes e exames que a Comissão pedir, e eu acho que serão muitos. Estou confiante que Vitor conseguirá a licença", admite o presidente do UFC, Dana White, à revista "Fighter's Only.

Segundo ele, Wanderlei Silva fugiu pelas portas do fundo de sua academia, antes de entrar em um avião.

"Wanderlei está fora do UFC. Membros da Comissão Atlética de Nevada foram até a academia de Wanderlei Silva para um exame antidoping surpresa. Wanderlei simplesmente fugiu deles, saindo correndo pela porta dos fundos da academia. Ele entrou em seu carro e foi embora. Depois, pelo que eu soube, entrou em um voo da Malasyan Airlines para algum lugar, e não soube mais dele", lamenta o presidente.