O homem que estava atrás do gol e não viu a defesa

iG Minas Gerais | Victor Martins |

Três metros. Essa era a distância que Dário Goes estava do goleiro Victor na noite de 30 de maio de 2013. Apesar de estar tão perto do goleiro, o delegado da Conmebol não viu o pênalti defendido pelo camisa 1 do Atlético. Mesmo assim, o representante da entidade sul-americana descreve a defesa e a festa da Massa como sensacionais.  

O delegado da Conmebol estava numa cadeira atrás do gol. Como estava trabalhando, Dário manteve a postura de sempre e permaneceu sentado. Mas, por conta das placas de publicidade, não conseguiu ver o lance.

“Quando há um pênalti marcado aos 48 min do segundo tempo, é claro que a primeira coisa que vem à cabeça é que vai ser gol. Mas o que aconteceu no Independência foi sensacional. A explosão da torcida foi emocionante”, disse Dário.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave