Dia dos Namorados ainda sem romance para o comércio de BH

Apenas 32% dos empresários esperam vendas melhores do que as do ano passado para a data

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Esperança. 
Rafael César de Almeida nem fez estoque de calçados por esperar vendas mais modestas
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Esperança. Rafael César de Almeida nem fez estoque de calçados por esperar vendas mais modestas

O otimismo dos lojistas da capital mineira com as vendas para o Dia dos Namorados caiu neste ano, conforme levantamento da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), divulgado nesta quinta-feira (dia 29). Dos empresários do varejo entrevistados, 32% apostam que o resultado pode ser melhor que o de 2013. Em 2013, os otimistas somaram 52,76%. A maioria, 39% dos 200 empresários entrevistados disseram acreditar em empate nos negócios em relação ao ano passado.  

Os motivos para o desânimo, conforme a economista da CDL-BH Iracy Pimenta, tem relação direta com a conjuntura econômica, com destaque para juros e inflação altos, fatores que interferem no poder de consumo.

Na pesquisa, feita entre os dias 12 e 23 de maio, a inflação, foi o fator mais lembrado (21,53%) pelos empresários como dificultador das vendas, seguida pela Copa do mundo (18,75%) e redução do poder de compra (17,36%).

E não é de hoje que o comércio da capital vem apresentando resultados fracos na comparação com anos anteriores. Belo Horizonte teve o pior primeiro trimestre em cinco anos. De janeiro a março, as vendas do setor cresceram 2,08%. Na série analisada pela CDL-BH, 2009 foi o pior ano, com crescimento de 3,2% em relação ao ano anterior.

E nem mesmo o Dia das Mães, segunda data mais esperada pelo comércio, teve desempenho esperado neste ano pelos empresários do setor. Conforme pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a data teve o pior desempenho nas vendas a prazo dos últimos cinco anos. O volume de vendas a prazo entre 4 e 10 de maio deste ano caiu 3,55% em relação ao mesmo intervalo do ano passado. A Páscoa também não foi um sucesso. As vendas ficaram estagnadas com relação ao ano passado.

2013. No ano passado, as vendas do Dia dos Namorados já não tiveram desempenho expressivo em Belo Horizonte. Para este ano, conforme a economista, o Dia dos Namorados, que é considerada a terceira data do varejo, perdendo apenas para o Dia das Mães e Natal, deve movimentar entre R$ 2,15 a R$ 2,18 bilhões no setor de comércio e serviços de Belo Horizonte, o que representa alta de 1% a 2,5% nas vendas na comparação com 2013. Para 24,75% dos empresários, o consumidor comprará presentes com tíquete médio de R$ 75,01 a R$ 100.

Vestuário

Preferidos. Para 36,89% dos lojistas, as roupas terão os melhores resultados no Dia dos Namorados. Em seguida vem calçados/acessórios, com 22,33%.

Promoções em shoppings Bh Shopping: R$ 400 reais em compras = cupom para concorrer a um par de bicicletas elétricas DiamondMall: R$ 400 em compras = cupom para concorrer a um Mini JCW Coupê da BMW e a um kit com bicicleta, cervejeira, churrasqueira e TV. Pátio Savassi: R$400 em compras = uma manta e um cartão musical Deezer. Boulevard Shopping: R$ 300 em compras = cupom para concorrer a três viagens para Fernando de Noronha com acompanhante.

Pessimista

“As pessoas estão sem dinheiro para comprar. No Dia das Mães deste ano, o recuo nas vendas ficou entre 20% a 30%. Para o Dia dos Namorados, a expectativa é de queda de, pelo menos, 10%”

Rafael César de Almeida

supervisor Rafa’s

Leia tudo sobre: dia dos namoradosvendaspiores