Empolgação leva à disseminação

iG Minas Gerais | Natalie Kitroeff |

Nova York. Para muitas pessoas, compartilhar parece ser uma maneira de processar os pontos altos e baixos vivenciados ao se consumir conteúdo online.  

O professor Jonah Berger realizou um estudo no qual instruiu um grupo de estudantes a correr sem sair do lugar durante 60 segundos antes de entrar na internet, enquanto um grupo de comparação descansava antes de fazer o mesmo.

Ele descobriu que os corredores apresentavam mais do que o dobro da probabilidade do grupo sedentário de enviar a mesma reportagem. Por quê? Porque já estavam empolgados psicologicamente, teoriza Berger, e enviar ou curtir algo serve como forma de relaxamento.

“A empolgação é um estado repulsivo, então as pessoas querem sair dele por meio do compartilhamento”, disse Berger. A tristeza adora uma companhia, bem como qualquer tipo de sentimento que nos afete profundamente.

Todavia, apertar o botão de compartilhar também pode ser motivado pelo ego. Construir e refinar uma personalidade online se tornou uma tarefa diária para muita gente, afirmam especialistas; publicar um link que provoque risos ou suspiros pode dar status a quem o compartilha. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave