Cruzeirenses lamentam jogar contra o Flamengo fora do Mineirão

Equipe celeste será obrigada a jogar no Parque do Sabiá, em Uberlândia, já que Gigante da Pampulha está sob tutela da Fifa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Henrique, um dos titulares do meio-campo celeste, fala da importância do Mineirão, mas acredita em vitória em Uberlândia
Gualter Naves/Light Press
Henrique, um dos titulares do meio-campo celeste, fala da importância do Mineirão, mas acredita em vitória em Uberlândia

O Cruzeiro faz o seu último jogo no Campeonato Brasileiro antes da parada da Copa do Mundo neste domingo, às 16h, contra o Flamengo. E o jogo, válido pela nona rodada, não acontecerá onde os jogadores mais queriam. A partida será realizada no estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia, uma vez que o Mineirão está sob a tutela da Fifa, responsável por organizar o Mundial no Brasil.

“Como eu gosto de falar, o Mineirão é a Toca III. Nossa equipe, quando joga lá, sempre se mostra mais forte. O jogadores já conhecem os atalhos do campo e as equipes adversárias sentem um pouco a pressão”, avaliou o volante Nilton, que busca recuperar espaço na equipe titular.

Dono de uma vaga no meio-campo, Henrique, que tem sido um dos “homens de confiança” do técnico Marcelo Oliveira, foi curto e grosso em relação ao jogo não ser no Mineirão. “

“Claro que o Mineirão vai fazer falta, mas não dá para reclamar. Temos totais condições de vencer em Uberlândia”, afirmou.

Responsável por armar o time, o técnico Marcelo Oliveira preferiu adotar o discurso da cautela, uma de suas características.

"Não dá para lamentar em relação ao Mineirão, é algo que aconteceria. Temos que nos preparar bem, porque é um jogo importante. Não pode haver abatimento, porque o time lutou muito e correu muito. Estávamos organizados em campo, até levarmos o gol. Precisamos assegurar a primeira colocação na próxima partida", disse. 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposamineirãoflamengoniltonhenriquemarcelo oliveira