Marcelo exibe irritação e defende que Brasil tem craques

Lateral negou adotar comportamento diferente quando é entrevistado, mas também destacou que não precisa ser "bonzinho" com os jornalistas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Marcelo afirmou que não tem obrigação de ser 'bonzinho' com os jornalistas
Gaspar Nóbrega/VIPCOMM
Marcelo afirmou que não tem obrigação de ser 'bonzinho' com os jornalistas

Marcelo é apontado como o jogador mais divertido, brincalhão e espontâneo da seleção brasileira pelos seus próprios companheiros, mas exibiu uma faceta bem diferente nesta quinta-feira, quando concedeu entrevista coletiva na Granja Comary, onde a equipe se prepara para a Copa do Mundo. O lateral-esquerdo do Real Madrid respondeu algumas perguntas de modo áspero e o auge da sua irritação se deu quando foi questionado sobre a dificuldade do futebol brasileiro para formar craques de nível mundial.

"Você acha mesmo que o Brasil não está formando craques? Essa pergunta é sua mesmo? Eu acho sacanagem você falar isso. É só você ver os jogadores que estão aqui na seleção, os jogadores que estão arrebentando fora da seleção, na Europa, e nem foram chamados", reclamou Marcelo.

Apesar da defesa do lateral, o futebol brasileiro não tem um jogador premiado pela Fifa como melhor do mundo desde 2007, quando Kaká, hoje fora da seleção, foi o escolhido. Além disso, exceto pelo atacante Neymar, somente jogadores de defesa, como Daniel Alves e Thiago Silva, têm se destacado no cenário mundial.

O lateral-esquerdo também disse ser incorreto comparar o nível do seu atual clube, o Real Madrid, que recentemente venceu a Liga dos Campeões da Europa, e o da seleção brasileira. "Se o Real é melhor e mais forte do que a seleção? É completamente diferente, não tem nada a ver. Um é a seleção, o outro é o time. É o que posso responder, usando a minha linguagem", afirmou.

Questionado sobre uma mudança de personalidade quando está em frente às câmeras, sendo menos divertido e receptivo, Marcelo negou adotar comportamento diferente quando é entrevistado, mas também destacou que não precisa ser "bonzinho" com os jornalistas.

"Eu não mudo nada, são só as perguntas que vocês fazem. Se for engraçada, vou rir. Se não, eu respondo. A minha alegria é a mesma, dentro e fora de campo, até com quem não conheço. Quem me conhece sabe quem eu sou. Não tenho que dar uma de bonzinho aqui", disse o lateral titular da seleção. "A minha alegria é de estar aqui e poder disputar uma Copa do Mundo."

Marcelo só relaxou e gargalhou mesmo com o equívoco de um jornalista, que o questionou sobre uma suposta coincidência entre a data de abertura da Copa do Mundo e a do seu aniversário. O lateral-esquerdo, porém, nasceu em 12 de maio, e não um mês depois, dia em que o Brasil vai enfrentar a Croácia no Itaquerão, em São Paulo. "Meu aniversário é 12 de maio", avisou. "Você quer saber mais do meu aniversário do que eu? Você errou, hoje deu ruim, hein", completou ele, enfim rindo em sua entrevista na Granja Comary.