Poliana Okimoto foca em preparação na altitude para a Copa do Mundo

Atleta brasileira já está nos EUA para atividades a mais de 2.000m que ajudarão o organismo a produzir mais glóbulos vermelhos, fator essencial para os maratonistas aquáticos

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Poliana Okimoto foi bronze no Mundial de Roma, em 2009
SATIRO SODRE - CBDA
Poliana Okimoto foi bronze no Mundial de Roma, em 2009

Referência da maratona aquática brasileira, Poliana Okimoto será uma das integrantes da delegação do país que passará por um período de treinos nos EUA.

Ao todo serão 21 dias de atividades na cidade de Flagstaff, no Arizona. O local possui 2.200 metros de altitude e está aos pés da montanha mais alta do estado, o pico Humphrey, com 3850 metros.

A localização ajuda os atletas a produzirem mais glóbulos vermelhos, fator essencial para os competidores da modalidade.

“Essa viagem é muito importante para obter um bom desempenho ao longo do ano. Já é a décima segunda vez que eu faço este tipo de treinamento porque sempre me ajuda demais. A região fica a mais de dois mil metros de altitude e, como há menos oxigênio, obriga o corpo a produzir mais glóbulos vermelhos. Como somos maratonistas, essa produção é fundamental para conquistarmos bons resultados ao longo da temporada”, indica Okimoto, focada na Copa do Mundo, que já teve duas etapas.

Na primeira, ela ficou com o ouro, na Argentina. Na segunda, no México, ela conseguiu a prata, confirmando a liderança da competição, na frente da também brasileiro Ana Marcela Cunha, com diferença de apenas quatro pontos.

Poliana, atual campeã mundial dos 10km e melhor atleta olímpica do Brasil em 2013, ainda tem mais seis etapas da Copa do Mundo pela frente.