Após morte de motorista, rodoviários param em Fortaleza

Na manhã desta quinta, revoltados com a morte do colega, os rodoviários fecharam os sete terminais da cidade; um milhão de usuários foram pegos de surpresa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Fortaleza amanheceu sem ônibus nesta quinta-feira (29). Motoristas e cobradores decidiram cruzar os braços por todo o dia. A paralisação começou nesta quarta-feira (28) à noite, quando o Terminal do Siqueira foi fechado em protesto contra ataques sofridos por um motorista e um cobrador.

Os dois foram esfaqueados durante assalto ao ônibus da linha Parque Santa Maria/Siqueira. O motorista Francisco Erivaldo Marinho, de 55 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu às 7h desta quinta. O cobrador Francisco Valderir Carneiro corre o risco de ficar paraplégico. Segundo a assessoria de comunicação do hospital Instituto Dr. José Frota (IJF), ele está na emergência e espera para fazer exames de ressonância magnética.

Na manhã desta quinta, revoltados com a morte do colega, os rodoviários fecharam os sete terminais da cidade. Um milhão de usuários foram pegos de surpresa.

Os manifestantes pedem mais segurança nos transportes coletivos. Diretores do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Ceará (Sintro) estão reunidos com o Comando Geral da Polícia Militar do Ceará e com representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus).

Leia tudo sobre: TransporterodoviáriosgrevemanifestaçãoparalisaçãomorteFortalezaBrasi